terça-feira, 4 de maio de 2010

Andando de ônibus em Paris e me apaixonando por um filme













Eu tô sempre falando em metrôs e trens, quando falo sobre transportes em Paris, e me esqueço dos ônibus.

E descobri porquê. No tempo todo que morei na cidade, poucas vezes andei de ônibus. Por que? Porque eles não são rápidos. Não que os ônibus sejam ruins, pelo contrário, são ótimos e confortabilíssimos, mas, com o trânsito, ruas estreitas e, como a maioria das pessoas idosas andam neles e são muito respeitados, só ando de ônibus quando tô sem pressa, tranquila. O motorista espera o velhinho entrar como se ele fosse o único passageiro.
Se você pega, por azar, um caminhão de lixo numa rua estreita, já deu pra sentir o drama. Todo mundo espera o lixo ser recolhido, sem chiar - só bufando - sem sair do ritmo, até o final da rua.

Ah! Pode pedir informação pro motorista; eles informam na boa.
Aí não tem coisa melhor! É uma delícia!

Se você tá indo passear, curtir, conhecer a cidade, então não deixe de andar neles. Aproveite pra conhecer a cidade por cima. Ande de metrô quando tiver com pressa ou quando não tiver um ônibus que passe perto de onde você queira ir.
Paris é uma cidade plana, então eles circulam quase levitando. O calçamento ou asfalto tá sempre lisinho, não tem buracos nas ruas e nem essa história que tem por aqui de dar uma freiadona pra "ajeitar a carga" (no linguajar grosseiro dos motoristas).
Temos, também, aqui, motoristas gentis e que respeitam os passageiros, mas não deveria ser uma minoria. Isso deveria ser uma coisa normal, natural. Natural é esperar a pessoa subir e descer, sem arrancar com ela ainda na escada, o que já vi várias vezes.

Outra coisa que anima a andar de ônibus em Paris são os meio-fios padronizados. Não existe essa história de ter que ser alpinista pra subir num ônibus. Eles param rentes ao meio fio, as portas são largas e podemos entrar com malas ou carrinhos de bebê sem precisar de carregar. Então você me pergunta : 'Na cidade toda?" Toda, bairros e centro.
Em todos os pontos de ônibus tem um mapa dos ônibus que param naquele ponto, mostrando o itinerário, com todas as paradas, nos dois sentidos, então você fica sabendo se tá pegando do lado certo.
Este mesmo itinerário, está afixado, em tamanho grande, em vários lugares dentro dos ônibus.
Coloquei uma foto pra vocês verem e, clicando em cima dela, ela fica grande e dá pra ver melhor.

Como pagar? O mesmo tíquete que você compra pro metrô serve pro ônibus. Você pode entrar pela porta da frente ou do meio e vai encontrar uma maquininha onde você introduz o tíquete e ele será registrado. Ninguém vai te pedir quando entrar ou sair. Você pode até não pagar, mas, se entrar uma turma de fiscalização e você tiver sem ele, a multa é muito grande. Não sei quanto custa hoje, mas é como se a passagem custasse 1 euro e a multa 60 euros. Não vale a pena. E eles entram sem dar chance de você se safar, tipo, por todas as portas e bloqueiam as saídas.
Perdeu malandro! Perdeu!.rs..rs..rs.
Se você comprar bilhete pra usar durante o dia todo ou a semana ou o mês, então não enfia na maquininha porque, senão, depois ele empaca no metrô. Apenas mostre ao motorista na entrada.
E, se não tiver o bilhete, o motorista vende. O bilhete avulso custa duas ou três vezes mais caro do que comprar um carnê (conjunto com 10 bilhetes ) nas estações de metrô.

Vou dar umas dicas de ônibus legais pra você conhecer a cidade baratinho.

Pegue o 69 e fará quase um city tour. Passa em quase todos os monumentos mais famosos da cidade.

E tem o 96. Minha paixão por essa linha, começou com o filme Lua de Fel com o Peter Coyote , Emmanuelle Seigner (mulher do Polanski), Hugh Grant e Kristin Scott Thomas. Recomendo ! Uma paulada na moleira de bom. Aliás, quem leu meu post sobre cenas eróticas e sensuais, em filmes, acrescente a dança da Emmanuelle neste filme.

Se pegar o 72, ele vai te levar num passeio às margens do Sena, por um longo trajeto.

O 87 corta a cidade na horizontal. Um sucesso!

O 38 corta na vertical.

O 65 de norte a leste.

Vale a pena dar uma olhada no mapa, que sempre vem junto com o mapa do metrô.


Depois vou falar sobre o RER; outro sistema de transporte que é muito legal!

12 comentários:

Susi disse...

Ieda, è exatamente asim como vc relata, me lembro que qdo morei na Holanda achava muito esquisito essa coisa do motorista esperar vc entrar,sentar e so ai continuar o trajeto,qdo voltava ao Brasil ja desabituada caia no colo de alguém sempre.

Ieda Dias disse...

Respeito é muito bom e a gente gosta, né Susi?
bjins

Rejane disse...

Um passeio legal é roletar no Trocadero, pegar o 63 e ir roletar na Gare de Lyon, dia ou noite, chic dimais sô! O trajeto é 10!
Bj
Rejane

Ieda Dias disse...

Boa dica Rejane...brigadim
bjos

regina disse...

Muito bom.Mais linhas, mais linhas, por favor

Maga. disse...

Não andei de õnibus lá, boa desculpa p voltar.Isso!

Ieda Dias disse...

Ótima desculpa Maga. Pode começar a se preparar.
bjins

Ieda Dias disse...

Vou pesquisar mais e repasso pra vocês, Regina.
bjins

Ieda Dias disse...

Vou pesquisar mais e repasso pra vocês, Regina.
bjins

Betty Gaeta disse...

Amei o seu blog. De certa forma vc me fez rever Paris. Bateu uma saudade.
Bjks e um ótimo dia para vc!

Ieda Dias disse...

Obrigada Betty e volte sempre.
bjins

José Luiz Foureaux de Souza Júnior disse...

Em Zagreb é IGUALZINHO!!! Aprendo=i muuito sobre a cidade, os hábitos e as pessoas, pegando um "tramvaj" pra ver onde ia dar. Ida e volta: o mesmo trajeto. Dilícia!
beijinho

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...