quinta-feira, 1 de julho de 2010

Economizando em Paris sem pudor nem vergonha

Muito se fala sobre lojas que são desejo de consumo tanto de homens como de mulheres. Todos temos, em cada país, cada cidade, aquela loja que sonhamos em conhecer e, se possível, encher sacolas lindas e grifadas com seus produtos. Pode não ser o seu sonho, mas ninguém pode negar que é o sonho de muita gente. Passear pela 5ª Avenida de NY, cruzar a av. Montaigne em Paris, desfilar pela Oscar Freire em São Paulo e por aí vai.

Nem preciso enumerar essas casas porque todo mundo conhece, sabe os endereços e o que gostaria de comprar. Então, vou falar hoje sobre uma cadeia de lojas que tem na França, muito discriminada pela maioria, mas, essa mesma maioria, compra sem parar por lá e ainda leva escondido, umas sacolas de casas conceituadas pra não ter que andar com aquele atestado de pobreza que é uma sacola da TATI e, antes de sair da loja, faz a mudança. E além do mais, tem as cores da sacola. Ui! Não posso dizer que são discretas : rosa e azul. Vê-se de longe, identifica-se de longe, donde você tá vindo.

O ser humano é muito tolinho. Que bobagem, envergonhar-se de comprar em uma loja popular, onde, sabendo escolher, como em toda loja popular, tem muita coisa boa. E, na TATI, tem produtos de marcas conhecidas e os preços são a metade do que em qualquer outra loja. Como por exemplo : sabonetes, shampús, produtos de higiene pessoal, cotonetes, cremes, etc.
Você pode comprar, também, muita roupa íntima masculina e feminina de ótimas marcas e roupas de criança também, tudo mais em conta.
Na seção de utensílios pra casa, dá vontade de trazer muita coisa também. Vale a pena olhar.

E tem TATI - cama, Tati-mesa, banho, ouro, viagem. De um tudo !
Em Barbés, tem um quarteirão de lojas Tati e você escolhe em qual entrar : masculino, feminino, criança, noivas, casa, perfumaria... vai passando pela porta e entra na que achar interessante.

A maior loja em Paris, é a de Barbés, que é um bairro habitado, em sua maioria, por imigrantes árabes e africanos. Há quem não passe nem perto mas eu adoro passear por lá. Além do comércio super variado, eu - que já sou acostumada com cidades da Ásia e Oriente - fico super à vontade; ando pra cima e pra baixo na boa, sem medo de ser feliz.

Existe, na região, pontas de estoque de sapatos, onde ja fiz compras ótimas (falo sobre elas outra hora).

No número 4 do Boulevard Rochechouart, fica a maior loja da TATI.
A esquina é famosa, o metrô é a linha 4 - que liga Porte d'Orléans à Porte de Clignancourt - e você desce na Estação Barbés-Rochechouart. Nem precisa procurar a loja, já cai nela.
Tem, também, loja na Place d'Italie. É boa também e menos fuzuê de povo, mas eu prefiro com o povão.
Nem pense em conhecer a loja se tiver com pressa, com pouco tempo porque vai se irritar e querer matar as mães com carrinhos de bebês, fora o que tá dentro da barriga. Tem aos montes ! Imigrante não pode pagar babá e leva as crianças onde vai - quiném aqui. E sempre tem filas nos caixas, então, se se animar, vá tranquilamente e pense que é um passeio.

Hoje, já existem várias confecções produzindo roupa diretamente pra TATI. A moda jovem tem muita coisa legal.
E você também vai poder comprar uma montanha de lembrancinhas pros amigos, numa base de 1, 2, 3 euros.
Entre no site e veja. Vale a pena dar um passeio em todas as seções, ver os preços e comparar com os nossos.
Ah! Se tá pensando em levar uma sandalinha havaiana pro filhote da amiga em Paris, leva não porque tem na TATI e custa 2,99 euros.

8 comentários:

Anônimo disse...

Olá,
Àcompanho você com regularidade, mas nunca deixei comentários.
Adoro seus "causus" e seus textos bem humorados.
Aproveito o tema do post e pergunto sobre a existência no Boulevard Barbés de local específico que vende arte africana. Gosto também dos tecidos daquelas bandas, padronagens alegres e coloridas, sabe se encontro nesta rua ou nas proximidades?
Abr
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Maria Elisa, tem várias. E daquelas lojas que não vemos muito mais no Brasil. Só vendendo tecidos. Tem lojas também com artesanato africano. Agora te digo, que aqui no Brasil, nestas feiras de artesanato tipo "coisas do mundo" tem muito mais coisa bonita do que lá.Procure se informar e verá. Em Bh sempre temos. Em novembro tem a maior.
bjos

Anônimo disse...

Ieda, obrigada. Vou focar nos tecidos.Claro que estou fuçando nos seus escritos sobre Paris, e tenho algumas perguntinhas. 1º) o tal cachecol quero trazer de presente para uma "Maria das Dores", qual é o nome em francês?
2º)Sobre o ônibus(excelente post!), como saber a rua em que passa? Vejo que o 69 passa perto do Palais Royal, isso significa que o ponto é na rua onde fica o dito cujo? Como identificar a rua que uma determinada linha de ônibus tem ponto?
Desde já agradeço
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Oi Maria Elisa. Bão, vamos por partes como diria Jack.
A almofada se chama Coussin noyaux de cerise - almofada semente de cereja. Tem em vários formatos e vc vai escolher a que achar melhor.
Pra saber qual o onibus que deve pegar, pegue nas estações de metro um mapa gratuito, que vem com metro RER e onibus. O ponto não quer dizer que páre necessariamente na rua. E, se vai ficar mais tempo na cidade, aconselho a comprar um Plan de Paris -Guia, não precisa de ser o mais completo, mas um que tenha nome de rua qual metro pegar qual onibus, tudo.Na FNAC tem vários e compre um simples.Precisando de qulaquer coisa pode pedir sem problema.
bjos

Anônimo disse...

Ieda, tá anotado. Encantada com a gentileza e a generosidade!
Abrs
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Não há de que meu bem. Precisando é só gritar...rs
bjos

Anônimo disse...

legal !!!

Ieda Dias disse...

Tenkis...rs
bjins

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...