quarta-feira, 13 de outubro de 2010

A corrida é dividida com o cachorro mas só você vai pagar!

Eu tenho uma teoria do porquê os homens no Brasil andam no banco da frente dos táxis. Mas, na França, nem vem que não tem. Nem homem, nem mulher, nem ninguém vai ao lado do motorista.
Na frente, junto com ele, vai o cachorro, mapas, jornais, garrafa térmica e tralhas em geral; nunca o passageiro. Quando você entra num táxi francês, tá implícito que, só a parte de trás, a você pertence. E, nada de dar um jeitinho, quiném aqui na nossa terra. Não tem !
Ao lado do motorista, no assento, vão vários mapas, jornais, tudo que ele precisa no seu dia. Água, lanche e, muitas vezes, o seu amigo do peito : seu cachorro. Isso mesmo ! Muitos deles levam o cachorro pro trabalho.
Aliás, não é só taxista que carrega o cachorro a tiracolo, quando vai trabalhar. Você vai ver em muitos bares, restaurantes e salão de beleza, o cão esborrachado em qualquer lugar, completamente à vontade, completamente em casa,  tranquilo, dormindo.
Afinal, como eu sempre digo, o homem leva o bicho por puro egoísmo, quer ficar com ele do lado. Não tá se importando se ele vai passar o dia sentado no meio de um bar ou dentro de um táxi. É a vida que o bicho pediu a Deus e todo mundo acha a coisa mais normal do mundo, ter que saltar um cachorro pra chegar até à mesa ou pra chegar no caixa, é a coisa mais natural do mundo. E, nos táxis, eles ficam olhando pra sua cara, analisando aquela nova figura que acabou de entrar na casa dele.
Pros amantes de cachorros, é um barato mas, eu confesso que finjo de morta, pra ele não querer "falar" comigo.
Tem dó !

Outra dica : não sei se é mania, se é cultural ou se as portas dos carros franceses fecham diferente das nossas; só sei que, aqui, se você bate uma porta,  é quase crucificado; não importa se o motorista é seu pai, amigo, taxista ou namorado. Você vai ouvir, na lata :
- Tem geladeira na sua casa não?
Na França é cada porrada, que você pensa que a porta vai soltar. Todas, absolutamente todas as pessoas, batem a porta dos carros com muita força.
Então, quando recebo amigos franceses, pra evitar de apanhar de taxista ou de algum amigo, eu corro pra fechar as portas. Fico sempre alerta e ainda passo por educadíssima. Sempre sou a última a entrar, pra fechar a porta e não apanhar. E não adianta falar pra eles; já cansei; se esquecem e da-lhe porrada.
Fiquem atentos e prestem atenção nessa curiosidade.

Tá pensando em viajar? Faça uma comparação de preços de passagens e hotéis e veja dicas das cidades. Clique aqui e comprove ( e eu ainda ganho um troco...rs )

6 comentários:

betobh disse...

Ieda,
chaque jour que passe j'ai plus de plaisir avec votre blog. Je m'amuse beaucoup ici. J'ai vraiment apprécié les conseils de la nourriture pour chats. VOUS AUREZ ENCORE UN... DES!!!
bisou

Susi disse...

Ieda, eu dificilmente levo meu cao, alias levo so qdo ele pede muito, prefiro deixa-lo em casa,descansando, sossegado,mas nao é que o danado é maria gasolina, adora uma garupa, se eu fosse taxista,acho q ele adoraria ir trabalhar comigo,e a gente ia gostar muito de ter vc como passageira..,kkkk.

Ieda Dias disse...

Brigadim meu bem, e sabia que você e seus felinos iriam adorar.
bjos

Ieda Dias disse...

Já tem emprego certo e muito bem recebido pelo público...frances acha normal isso. Aqui no Brasil o passageiro ia achar que o táxi já tava ocupado....rrssss
bjos

Anônimo disse...

Mó bem, brasileiro ama carro mais que filho, mulher, sexo etc e tal. Francês ama cachorro. Agora venhamos e convenhamos, francês é de um mau humor histórico, e motorista de táxi francês só um cachorro pode suportar. Será que o sonho secreto do francês é ser um inglês? Nem Freud explica.
Luiz César.

Ieda Dias disse...

Não meu bem, o sonho do francês é ser americano...rs
bjins

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...