quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Levando a criançada ao cinema. Uma deliciosa maratona!


Ontem, fui com uma sobrinha querida assistir,  Comer, rezar, amar. Fã de carteirinha da Júlia, amei o filme. Já tinha lido o livro, e, como quero ir no final do ano que vem , passar uns tempos num ashan, gostei mais ainda.
Mas, não é sobre este filme, que quero falar.
A gente chegou um tico atrasadas, e ficamos esperando a próxima seção pra ver o principinho do filme, e, por conta disso me lembrei de um caso ótimo.

Quando as sobrinhas eram pequenas, eu tava sempre levando ao teatro, cinema, parque, aniversários, qualquer lugar. Levava as 4 e mais os agregados. Vizinhos, amigos, filhos de não sei quem.
Boravamo.
Quando a gente é mais nova, tem menos medo, a responsa é grande mas não somos tão encucados. Não sei se hoje sairia com um bando de embondos como já saí outrora! Se bem, que muita coisa mudou neste período. Pra pior, no quesito segurança. Enfim. Não é nada disso também. Eitia eu que falo demais!

Numa dessas seções de ida ao cinema, saindo de casa com o bando, esbaforida, atrasadas pra variar, chegamos e Os Trapalhões já tavam a pleno vapor, fazendo a negada rir. Nos acomodamos, todo mundo naquele frenesi danado, e, imediatamente já se enfiaram na história e se juntaram a turma da sala no mesmo riso solto e alegre, que os 4 proporcionaram a meninada e aos adultos, por muitos e muitos anos seguidos.

Terminando o filme, nem bem acenderam-se as luzes e todo mundo já tava de pé se preparando pra sair e pro próximo evento, que era comer. Alguns assistiam ao filme de pé, tamanha a exitação, sendo motivo de gritos e pipocadas na cabeça, pela turma de trás.

Eu, muito ingenuamente, viro pro povo e pergunto:
- Vocês não querem ficar pra ver o princípio do filme?
No que escuto em uníssono:
- Que princípio?
Foi a primeira e última vez que fiz essa pergunta, sem sentido algum pra uma criança.

Bom demais, né não? Quem convive ou já conviveu com os pequenos, sabe do que tô falando. Seja na TV ou  no cinema, pra criança, o filme começou, na hora que ele chegou. Ou ligou o aparelho.
Simples assim.
Ô inveja!!!

Tá pensando em viajar? Faça uma comparação de preços de passagens e hotéis e veja dicas das cidades. Clique aqui e comprove ( e eu ainda ganho uns $$$...rs )

14 comentários:

Ana disse...

Tia,

Você tem uma capacidade ímpar de fazer nossas vidas parecerem muito mais poéticas, belas e cheias de graça. Quem vê o que você alcança, realmente é um ser humano diferente, que consegue tirar prazer e doçura do mínimo. Isso é mágico e muito especial. Precisamos de mais Iêdas no mundo, de riso e sorriso fácil. Iêdas que não passam impunes sobre um caso desses, tão singelo e até insignificante pra tantos, mas tão cheio de beleza e nuances, como é na realidade a vida. A graça está mesmo no percurso e no detalhe. Feliz de quem tem a sua percepção e que se enche de alegria de maneira simples. Você é linda! Bjin.

Ana disse...

PS: AMEEEEEEEEI a foto! Entrega total. Só em criança que isso existe. Massa.

regina disse...

Ana, assim não vale. Você falou tudo!!!!!
Texto delicioso.

Ieda Dias disse...

Errr...ah...grhh.....assim não vale gata! Não vale me deixar com um nó na garganta e olhos marejados. Não exagere, que eu acredito...
bjos, bjos

Ieda Dias disse...

Fui vendo esta foto e pensei exatamente a mesma coisa...e, amo fotos antigas.
bjos gata

Ieda Dias disse...

Viu só Regina? Viu só que coisa fofa de titia? Esta escreve pra caralho...até no exagero dos elogios ela sabe como fazer. Fazer o que? Aceitar,né não?
bjos meu bem

Beatriz Dias disse...

Acredita e aceita as palavras da Ana sim, tita! Eu não vou me arriscar a escrever depois dessas, mas realmente o mundo é mais colorido ao seu lado!
Obrigada por todos esses dias cheios de cor que já nos proporcionou! E domingo agora vem mais um deles, EBA!!

Ieda Dias disse...

De nada meu bem...e já tô aqui queimando a cuca pra domingo...rrss.veremos pois. E vc escreve lindo, viu?
bjos

Kátia Flávia disse...

Meu coração transborda de orgulho de ver que minhas filhas, além de escreverem lindamente, têm uma sensibilidade e uma comprensão tão grande do ser humano. Realmente, tia Ieda, voce é o que Ana falou. Aceita.

Juliana disse...

Tia, seu texto despertou muita coisa. Que gostoso que é ver a alegria das crianças.
Tô meio mole nesse sentido, rs

E esse lado escritora da Ana...
Tá desperdiçada escrevendo carta comercial para xingar a mãe das pessoas, hehehe

Sério?
Nem posso escrever um elogio mais sincero porque não dá pra competir com ela. Ela é phodda!

bjs

Ieda Dias disse...

Tá bom, não vou pedir pra sair. Quanto aos predicados das meninas, elas não roubaram, meu bem. ...herdaram, aprenderam, assimilaram, copiaram, se espelharam nos papais. Deu certo...pode agradecer...rs.
bjins

Ieda Dias disse...

Isso nós sabemos de há muito...temos que incentivar e pressionar a danada pra ganhar dinheiro prazeirosamente, com isso. Sacou?
bjos, bjos

Maga. disse...

To olhando as meninas da foto e imaginando a Iêda e suas sobrinhas...que nem elas sentadas e rindo.Delicia de foto,de comentários, de carinho e cumplicidade.
bjim

Ieda Dias disse...

Pois é Maga...agora vc entende porque sempre digo, que meu dia teria que ser dividido em dois. Metade dela trabalho, na outra metade fico agradecendo...rs.
bjins

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...