segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Três causus de uma mineira em Paris

                                                             Intercâmbio de receitas

Primeiro

Cheguei pro meu primeiro dia de trabalho e a dona da casa, muito gentilmente, me perguntou o que eu tinha costume de comer.
- Tô indo fazer compras, disse ela.
Entre as coisas que citei, evidente que não me esqueci de arroz, que adooooro.
Ela chegou, depois de um tempo, com tudo - mó gracinha. Quando procurei pelo arroz, encontrei um pacotinho de 250 gramas e tava olhando pra ele, numa mistura de espanto e decepção, quando ela me perguntou:
- Não é este que você gosta?
Eu disse:
- Este mesmo, adoro! Só que como 250 gr só no almoço.
A partir deste dia, ela sempre comprava vários pacotes de 2 kgs.

Segundo

E foi nesta época, que descobri que o francês come arroz-doce - que também acho uma delícia - e um dia resolvi fazer. O deles não é ruim, mas o arroz é ao dente e tem pouco açúcar. Fiz à moda das Minas Gerais, como aprendi com minha mãe; quando ele tá quase pronto, queimo açúcar e coloco a calda pra ficar moreninho (muito leite, muita canela e cravo).
O sucesso foi tanto que, toda vez que eu fazia, colocava a minha parte numa tigela e levava pra minha geladeira porque, senão, não encontrava nada no dia seguinte; a dona da casa comia tudo durante a noite.

Terceiro

Mesma família - Introduzi a feijoada no cardápio da casa e tava sempre fazendo. Vinha uma visita, eu fazia, e, o dono da casa, me fazia rir muito. Era só começar a cheirar - quando já dava pra provar - e ele sempre pegava um prato fundo, colocava bastante arroz e enchia o prato de feijoada. E eu sempre gozava ele dizendo:
- A sua parte você já comeu.
Provava umas 3 vezes e comia feliz na hora que ia pra mesa.
Muitos anos se passaram mas ainda faço quando estou em Paris pra visitar meus amigos queridos. Eles dizem que é pra descongelar e comer se sentirem saudades mas, se faço tipo uma semana antes de vir embora, quando saio de Paris já não tem mais nada.

6 comentários:

Anônimo disse...

Quérida,Juliana está aí? Coisa Boa.Mande noticas pessoais por email.TÔ om saudade d exclusividade.
Voltará pra Paris?Bj nas 2.Ormenia

Anônimo disse...

Chegou ontem e ja caimos de bunda na rua. Voltando cheias de sacolas. Voce iria amar a maratona. Nao volto pra Paris agora, e dia 2 de marco to ai se Deus quiser.Ta meio apertadim pra exclusividade....rs...mas o que ta rolando conto aqui. O que nao conto, vai pessoalmente....hhhe
bjos bjos

Anônimo disse...

Feijoada e arroz doce, que saudades!
O arroz doce é desse jeito mesmo, estou sentindo o cheiro do açucar queimado e com água na boca, oh my God!
Abr
Maria Elisa

Ieda Dias disse...

Até eu tô com vontade e comer arroz-doce. Farei..rsss...
bjins Maria Elisa

Elvira disse...

Adoro feijoada.
Não consigo resistir...

Bjs.
Elvira

Ieda Dias disse...

Elvira, eu não como não, mas sei que é uma delícia...rs
bjos

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...