quinta-feira, 31 de março de 2011

Eu, minhas coleções, e a definição de colecionador.

Recebi semana passada de uma querida amiga, um recorte de revista com a seguinte anotação feita por ela, à mão:
" Colecionar é uma das formas mais antigas  e perduráveis de tentar enxergar uma ordem no caos."


E como achei o assunto super interessante, antes de copiar alguns trechos dele pra você,  vou dizer como começei com minhas coleções.
A primeira foi de sapos, há exatamente 22 anos atrás, quando roubei um sapinho de pano do pequetito que eu era babá dele. Peguei de lembrança. A partir daí, a coisa começou. Eu mesma comprei o primeiro, e os outros vários fui ganhando dos amigos.


Esta peça de porcelana em forma de hexágono, foi do enxoval da minha mãe. Ela usava pra guardar pó-de-arroz....rs. Sabe o que é? Pois é. E a partir dela começei a me interessar por objetos pequenos de porcelana . Ou não. Branquinho, me agradou, tô adquirindo.


Esta mão já comprei faltando o dedinho, no suck de Bagdá. Estar quebrada foi o que me atraiu Na época ainda não tinha pensado em uma coleção.


E a minha linda coleção de fèves tá que cresce. Adoro. Já falei sobre ela aqui no blog.


Já passa de 200 peças.



Só fotografei alguns sapos, porque se pego a sapaiada toda, tinha que ir pra cozinha, banheiro, quarto e entrada de casa. Tem sapo esparramado pra todo lado.



- " Colecionar é a tentativa de dar uma feição familiar a um todo que, na maioria das vêzes assusta.
 A coleção pode ajudar a construir um conhecimento circular e infinito.
Freud era um grande colecionador de objetos. Ele dizia, que a coleção organiza o pensamento e a vida psíquica do sujeito, equilibrando angústias e balanceando o investimento libidinal.
A coleção é uma arte da memória, uma tentativa de aglutinar tempos que normalmente não se aproximam. Tempos paralelos.
Talvez seja importante refletir um pouco sobre isso, principalmente quando vivemos em um mundo ( de palavras, imagens ) que nos empurra para a frente, sempre adiante, rumo aquilo que ainda não temos, que ainda não somos, que ainda não vemos - e que ninguém garante que teremos, seremos ou veremos."
Adorei esta parte.


Me lembrei de pessoas que odeiam coleção. Já ouvi algumas vêzes críticas sobre minha tralha. Lendo a reportagem completa, começei a deduzir o porque disso. Desta birra. E me entendi também.
Me deu até vontade de sair e procurar uma coisinha branquinha de porcelana pra comprar. Aí, entra a parte perigosa. O descontrole. É neguinho atravessar céu e mar por conta de um objeto.
Mas, quem sou eu pra achar que isso não tá certo.

Nota do blog.: A reportagem foi tirada da revista Vida Simples. Como só recebi uma folha, não veio junto o nome do autor e nem sei em qual edição.

16 comentários:

Sandra =^.^= disse...

Adorei sua coleção...principalmente as porcelanas.
Estou começando as minhas, que são de corujinhas e São Francisco de Assis.
Aaahhh e também coleciono pedras brasileiras, são lindas e coloridas...adoro!
Bjos e bom dia pra ti.

Ieda Dias disse...

Muito linda a idéia de São Francisco, Sandra. Ele é fôfo.
bjos

Susi disse...

Ieda, acaba de chegar o meu tercinho!!! Ahhh, finalmente. Lindo, acredita que o unico que tive na vida perdi em uma das minhas mudanças, esse ocupa o seu lugar entao. Obrigada, vai me acompanhar pra onde eu for. Lindo o saquinho e a pedra super especial. Minha hestoria a cada dia enriquece mais.
beijos querida.

Susi disse...

Volto depois pra ver esse post que tem coisas que eu gosto muito. To saindo e atrasada.
bj

Anônimo disse...

Parabéns para sua coleção. Eu não consigo colecionar nadica de nada. Já tentei selos, chaveiros, gibis etc e tal. Em pouco tempo dou sumiço em tudo.
Será que é um caso de psiquiatria? Neste caso, o meu ou o seu?
Um dos dois é maluco. rsrsrsrsrsrss
Luiz César.

Ieda Dias disse...

Ai Susi, até que enfim...já tava providenciando um outro...rs. Que bom.
bjos e boa proteção com ele

Ieda Dias disse...

Volte mesmo, sei q vai gostar das porcelaninhas...rs., sua cara.
bjins

Ieda Dias disse...

Meu bem entre nós dois, páreo duro. Melhor não inventar de ver quem ganha...rs
bjos bjos

Valéria disse...

Oi Iêda!
Acho lindo quem faz e tem coleções, mas não me arrisco embora fique tentada algumas vezes, limpar e organizar tudo me assusta!rsrs

Ieda Dias disse...

Valéria, só vale a pena, quando até limpar dá prazer...e eu ainda tenho aquário. Não vou dizer que não tenho preguiça de limpar, mas depois de pronto fica tão linnnndioo.........hhhe
adoro
bjos bjos

Ellenzinh@ disse...

Ieda

Adorei seus sapos. O dourado e os de madeira são lindos...
Eu coleciono bolachas de cerveja (aquele suporte de papelão com o nome do lugar). Já tenho umas 110, dos mais variados lugares. Mas só vale se eu for ao lugar e pedir, ou alguém querido for e lembrar de mim.
Assim, cada bolacha é uma lembrança boa, uma história.
E pra quem, como eu, tem preguiça de limpar, essa fica numa caixa, ou em molduras. Então facilita! ahahahaha
Beijo grande.
Ellenzinh@

Ieda Dias disse...

Sabe Elen, eu não pensei que a sapaiada cresceria tanto. Então, não anotei quem me deu. Uma pena! Tenho uns muito interessantes. Vc é cervejeira, ou só na bolacha?...rss...
bjos

Ana disse...

Adorei!!!!!!

Ieda Dias disse...

Que bom, darling das darlings quérida!
bjos bjos

Ellenzinh@ disse...

Ieda

Cervejeira por interesse...Gosto da cerveja, pq ela é a melhor desculpa para boa companhia, boa conversa, boa comida, dias de calor... e até que é bem boa, né não?!
hehehe
Bjo.
Ellenzinh@

Ieda Dias disse...

Ellen, pra ficar com os amigos, qualquer desculpa vale a pena...

bjos bjos

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...