segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Direto da roça pra sua mesa. Tudo feito com muito carinho à moda da Neide

Eu acompanho o trabalho desta família há não sei quantos anos. Muitos. Muitos mesmo. Eles chegaram timidamente com um caminhãozinho bem velho e começaram a vender  seus produtos de dentro do caminhão. A Neide e o marido. Depois os filhos foram chegando pra ajudar. Aos poucos foram crescendo,  a Prefeitura concedeu uma autorização e conseguiram a barraca. Trocaram de caminhão, educaram os filhos, estes se casaram e ganharam casa, e a missão continua agora com os netos.
Povo simples, educadíssimo, gentil. O atendimento não muda. E a qualidade dos produtos idem. O pé-de-moleque é o mesmo de sempre, de rapadura e cheio de amendoim, o canudinho tem doce-de-leite delicioso de ponta a ponta, as verduras não tem agrotóxico, e tem fubá, farinha, todo doce que você sonhar. Laranja, cidra, banana, goiaba, cajuzinho, tudo. Pra quem gosta tem uma linguiça que ela mesma faz. Tem queijo, requeijão, biscoitos, verduras, algumas frutas como laranja, mixirica, limão. Você pode encomendar também.
Eles vem toda quinta-feira e todo domingo. Chegam cedinho e vão embora lá pelas 2, 3 horas da tarde.  Dependendo do que você queira, ou tem que encomendar, ou se chegar depois das 8, 9 da manhã já não tem mais.
Ficam exatamente em frente da minha casa - ô sorte! Rua Alagoas com Av. Afonso Pena.
Já apliquei e viciei muita gente com estas gostosuras. Se vou almoçar ou lanchar com amigos, sempre levo alguma coisa da roça. E, se tô indo pra França, todos contam com uma lata cheia de doce. Levo um pouco de cada. Uma festa!
Vale a pena conviver com pessoas deste nível e saborear as delícias feitas com amor e de uma forma natural.
À moda antiga.
E os preços são ótimos!















14 comentários:

Anônimo disse...

Ai, ai ai. Os quitutes das Minas Gerais. Um perigo! Deliciosos.
beijos, Ana Maria

Maga. disse...

Qdo eu for aí quero doce de figo. Adoroooo
bjim

Ieda Dias disse...

Maga, e fica intimada a atravessar a rua e vir me ver
bjos bjos

Ieda Dias disse...

Ana, só tem produtos ligth...levim, levim...rss
bjins

Anônimo disse...

E eu quero canudinho. Amo!
beijos
Beth

Ieda Dias disse...

Mulherada atrás de doce...Freud explica...rs
bjos

FATIMA disse...

Núúúú.. Iêda, amo tudo isso, coisa da roça, artesanal é comigo mesmo Adoorooo.. dou o maior valor! Ovo da roça então? Ovo de verdade, de galinha feliz... hum... que delícia! E pensar que a Elisa morou em frente durante 4 anos e eu nunca soube desta banca, que peninha!!!Snif!
Bjo
Fatinha

Ieda Dias disse...

Mas ela deve ter visto e comprado alguma coisa aqui, Fatinha. Impossível passar e não comprar nada. Na próxima ida chez toi eu levo um embornal cheio...rs
bjos bjos meu bem

Anônimo disse...

Ieda o que é aquilo vermelho lindo em um saco plástico?
Joice

Ieda Dias disse...

Joice, é urucum ou colorau. Usado pra dar cor ao arroz ou outro alimento. Não tem gosto, só colore. Muito usado aqui em Minas Gerais
bjos

Anônimo disse...

Caracas, ieda, não lembro dessa barraquinha quando estive lá, mas posso ir de novo agora no certo, mas e a dieta eterna ?::))
beijo,
clara

Ieda Dias disse...

Quando a gente tá passeando, Clara, não segue dieta alguma. Dieta de tudo já fazemos o ano todo. Pode vir na barraca e aqui em casa.
bjos bjos

Ana disse...

Ai, o doce de abóbora. Quando eu chego ele sempre já acabou. Mas vou conseguir chegar a tempo de pegá-lo qualquer dia. Delícia!

Ieda Dias disse...

Titia vai comprar pra vc...rs
bjos quérida

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...