terça-feira, 9 de agosto de 2011

Mais uma dica de lugar lindo pra você conhecer em Paris

Melhor do que conhecer um lugar, é ficar sabendo da história dele. Como aquilo foi parar alí, quem levou, quem fez. Adoro essa parte do passeio.
Conheço bastante Paris  e nunca tinha ouvido falar sobre este Museu. Fiquei conhecendo no blog da Lina, http://www.conexaoparis.com.br/, e pedi permissão a ela pra mostrar pra você. Um luxo, e a história é triste e linda ao mesmo tempo. A casa foi construída no início do século XX, mas com o tempo voando, passando rápido quiném um corisco parece coisa de séculos e séculos atrás.

"A mansão foi construída em 1911 pelo conde de Camondo Moïse , um banqueiro, com o arquiteto René Sergent , para lançar sua coleção de móveis do século XVIII francês e objetos de arte. Seu design foi modelado sobre o Petit Trianon de Versalhes , embora com as conveniências modernas. A casa e as coleções foram legadas para Les Arts Décoratifs , em honra de seu filho, Nissim de Camondo , morto na Primeira Guerra Mundial , e aberto como museu em 1935. Mais uma tragédia quando seguido alguns anos mais tarde Moise filha e sua família foram deportados para Auschwitz, onde morreu.
Hoje a casa é mantida como se fosse ainda uma casa particular preservada em sua condição original. Três pisos estão abertos aos visitantes: o piso térreo (cozinhas), piso térreo superior (quarto formal), e primeiro andar (apartamentos privados). 
A casa refinada, um  magnifico “hôtel particulier” fica na beira do belíssimo Parc Monceau e abriga coleções excepcionais de pratarias, móveis e porcelana que a família colecionou ao longo dos anos. Um museu fora do circuito turístico básico e que merece ser conhecido. Visite o museu e depois passeie no parque.  Imperdível !"

A casa é suntuosa. Lindíssima!

Portão de entrada que vai dar na cour, que é o pátio interno. Caminho largo o suficiente pra passar carruagens. Hoje em alguns pátios se estacionam os carros.

Não queria morar aí, mas adoro esta mistureba de cores e estampas nas paredes, móveis, tapetes e cortinas. Nada era simplesinho nesta época.



Linda a biblioteca!



Que banheiro mais lindo! Estas peças são um sucesso. Adoro estas formas arredondadas e o peso delas. Pra mim estas também são as melhores torneiras que existem. E o piso, os azulejos! Bonito demais.




"No mobiliário da casa incluem cadeiras needlepoint feitas por artesãos do Garde Meuble Real (Royal repositório da mobília), tais como Jean-François Oeben , Henri Jean Riesener , e Jacob Georges . Pisos estão equipados com Savonnerie tapetes tecidos em 1678 para a Grande Galerie no Louvre , e as paredes com tapeçarias acentuados (muitos Beauvais ou Aubusson ), e pinturas, incluindo retratos de Élisabeth-Louise Vigée Le Brun , paisagens por Guardi e Robert Hubert e cenas de caça por Jean-Baptiste Oudry . É Orloff, o serviço de jantar de prata encomendado por Catarina II da Rússia criado pelo ourives Jacques-Nicolas Roettiers em 1770, e os serviços Buffon porcelana foram feitos em Sèvres na década de 1780 com um tema de aves. Outros objetos notáveis ​​incluem um busto de Jean-Antoine Houdon , baixos-relevos, vasos chineses, e lustres de cristal."

4 comentários:

FLAVIA CRISTINA C. disse...

NOSSA ISSO É UM SONHO! LINDO!

E VIM TAMBÉM PEDIR SEU VOTO NO CONCURSO DA FATIMA ,ESTOU CONCORRENDO COM UMA FOTO DO MEU JARDIM, E O LINK É

http://fadinhadaarte.blogspot.com/2011/08/finalistas-do-concurso-meu-doce.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feedutm_campaign=Feed%3A+FadinhaDaArte+%28Fadinha+da+Arte%29

OBRIGADA E UM LINDO DIA...

Ieda Dias disse...

Já to indo lá votar Flávia
bjos

Anônimo disse...

Ieda, conheci esta casa agora no princípio do ano. Uma maravilha. Você vê como viviam as famílias ricas nos início dos anos de 1.900.
Recomendo a visita.
Um abraço
Ana Angélica

Ieda Dias disse...

Chic Ana...passando por Paris quero conhecer o museu.
bjos

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...