quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Onde você estava quando as torres foram atingidas?

O que você estava fazendo na horinha? Quem te contou? Como soube? O que você fez? Quer contar? Vou escrever no próximo dia 11/09 sobre esta data que marcou o mundo todo. Eu já contei aqui como foi comigo.
Escreve pra mim.
Conte!

4 comentários:

oposicaoreal disse...

Ieda, eu estava no Dona Lucinha da Savassi, com um grupo de empresários (alguns americanos e a maioria de Campinas). Em reunião, todo mundo com telefones desligados. Saímos do meu escritório e fomos ao restaurante.
Fomos a pé. Era perto. Assim que sentamos, notamos algo estranho. Garçons apavorados. Um colega perguntou o que foi. Resposta: "Atacaram Nova York com aviões!" ??? Como falar iss aos gringos? (dois eram de lá!). Mas sequer imaginávamos o tamanho da coisa. O gerente perguntou se podia ligar a TV, que havia sido desligada assim que chegamos. OK. Assim que vimos a cena, não houve necessidade de aviso ou tradução. Todo mundo (até eu) passou a telefonar para casa! Eu queria saber se minha filha estava bem, a 5.000km das Twin Towers, veja você! E os aericanos saíram sem almoçar, para o hotel e para Confins em busca de voo para SP ou RJ e depois NY. Só conseguiram chegar em casa dia 17! A partir daí, o mundo mudou, não é?

Ieda Dias disse...

Brigadim darling. Anotei. Acho super interessante estes relatos. Todos se lembram com detalhes.
bjos bjos

Anna Beatriz disse...

Antes de td, acho incrível essa memória coletiva.
Eu tinha uns 17 anos e estava no ônibus da escola voltando da ACM (local aqui no Rio onde a aula de educação física era dada). Ainda no ônibus um amigo me contou que caíu um avião no Pentágono. Na hora, achei q era um colégio então famoso por aqui.
Qnd cheguei de volta ao colégio, tdas as televisões estavam ligadas (onde havia televisões) e a imagem dos aviões atingindo as torres era inacreditável. De verdade. Eu achei q era montagem ou algo assim!
Na hora não conseguimos entender a gravidade da situação.
Em casa, dps de ter "caído a ficha", chorei muito pensando nas pessoas que lá faleceram. E dps, bem, confesso que senti raiva e uma vontade de revanche. Mas depois, pensei que isso só alimentaria mais ódio e violência sem fim, sem limites.
Espero ter ajudado!
Ah! Eu passo aqui sempre! Mas nunca comento!

bjs!

Ieda Dias disse...

Obrigada Anna. Já foi pro arquivo do post.; e tá ficando bem legal
bjos bjos

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...