terça-feira, 27 de setembro de 2011

Aproveita que ninguem te conhece e nade de braçada


              Tadinhos dos pesinhos da minha amiga....todos dois amassados e enrugados por conta do aperto. Olha ela dando uma folga pra eles em uma festa semana passada. Como prometido, não disse de quem são os pesinhos, nem onde estávamos...rs

Sempre que ouço alguém falando sobre que roupa levar numa viagem, como diminuir a bagagem, como não carregar aquele monte de roupa e voltar sem usar, tem sempre aquela pessoa que acha que devemos levar peças básicas, ( palavrinha chata!) coisas que combinam, cores sei lá o que. Ai que preguiça! Preguiça de pessoas que estão mais preocupadas em ficar "bem na fita",  do que aproveitar, curtir, conhecer, se divertir, rir, rir, rir, correr, sentar no chão, sentar numa escadaria de teatro pra comer um sanduiche.
Você chega em qualquer lugar fora do Brasil e vai ver que existe moda sim, pessoas andam bem vestidas, pessoas se preocupam com o visual, mas, ao mesmo tempo vai sentir logo de cara, que este povo  faz parte de uma minoria. A grande maioria tá andando pra moda, pro que está usando. Estes, que eu considero os mais espertos e com muito prazer me encontro entre eles, são os que mais se divertem. Os que sempre estão confortáveis. Nada de sapato novo apertando, calça colada no calorão, meias, saltos que te impedem de relaxar, porque vamos e convenhamos, andar de salto te dá uma postura linda, quando você sabe usar o salto , e cansa muito. Você não pode descer do salto de forma alguma, se tá em cima dele. Tem que manter a pose.
Canso de estar em lugares e pessoas olharem pros meus pés de dizer:
- Ô inveja! Vamos trocar de sapato um minuto?
Porque eu não uso salto e sempre estou com sandália, ou sapatinho, bota ou botina, mas  o mais confortável possível.

Algumas ideias que poderão te fazer arrepiar, mas que você me agradecerá depois:

-  Leve aquela sandalinha ou sapato, ou tenis que você ama e use todos os dias com qualquer roupa. Seja saia, calça, bermuda, não importa.
-  Leve aquela blusa, ou vestido, ou saia que te deixa completamente confortável,  e use todos os dias com a blusa ou camiseta que quiser. Não se preocupe se a parte de cima tá "ornando" com a de baixo.
-  Leve uma bolsa média pra atravessar no peito e marchar despreocupada, e nem esquente se ela tá combinando com o resto do visual.
-  Leve também um casaquinho, ou blusa de nylon, ou blaser, alguma coisa pro caso de cair uma chuvinha ou dê uma esfriadinha. Um só. Aquele que sempre quebrou o maior galho. Ele é vermelho, preto, lilás? Tá liberado. É este mesmo que vai.
Libero uma roupa legal, dentro total dos conformes, combinando isso com aquilo e aquilo outro. Vai ser a roupa pra sair à noite ou ir sei lá onde você ache que mereça. Só um conjunto. Vai ser este "o conjunto" pra ocasiões especiais.
Uma coisa é certa. Ninguém, mas ninguém mesmo vai olhar esquisito pra você porque achou que você não tá de acordo, ou não tá na moda. Ninguém tá preocupado com isso.
Lembre-se que todo mundo, não importa de qual lugar do mundo, quando se arruma, olha no espelho e sai de casa, achou que tava bem. Então meu bem. Não existe mau gosto, não existe o feio. Existem olhos que enxergam de forma diferente.

3 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

A-DO-REI a frase by Ieda:"Não existe mau gosto, não existe o feio. Existem olhos que enxergam de forma diferente." E que enxerguemos com tolerância a tudo e todos.
Beijuuss n.a.

Ieda Dias disse...

A gente só aprende isso, Regis, viajando, viajando muito, conhecendo outros povos, outros costumes, outras culturas, outros padrões de beleza.
bjos bjos darling

Anônimo disse...

Sou a dona dos pesinhos!!...Ameei!! Realmente os pebresinhos estavam muito amassadinhos...Também...Após 16 horas me carregando...rsrsrs Obrigada!

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...