terça-feira, 4 de outubro de 2011

Nada melhor no mundo do que poder realizar nossos desejos...

Sobrinha querida que viajou comigo pra Índia,  me acordou ontem às 8 da madruga pra dizer que tava passando um programa no National Geographic,  que eu não podia perder de jeito nenhum. Era um francês viajando pela Índia à fora, visitando cozinhas, aprendendo a cozinhar e vendo in loco as plantações de ervas e condimentos. Realmente ela tinha que me  acordar mesmo! Muito legal! Tudo que adoro. Índia e comida indiana.  
Me lembrei da primeira vez que vi um pé de curry. O cheiro é qualquer coisa difícil de descrever de tão bom.
E desde que acabou o programa fiquei querendo comer aquilo tudo. E as duas querendo voltar à Índia. Ano que vem voltaremos se Deus quiser.
Bão. Hoje cedo fui ao supermercado comprar o que me faltava pra realizar meu desejo e naturalmente convidar os amigos que gostam da comida indiana pra comer junto.
E quando comecei a me organizar pra  cozinhar, tive a idéia de fotografar, primeiro pra matar você de raiva e inveja, claro! Depois, se você quiser fazer, vai conhecer o passo a passo e ver que é façim. Toma tempo como qualquer cozinha, mas no final vale muito a pena.

Sem assistente é phoda. Tirei trocentas fotos, porque toda hora me esquecia de um ingrediente...rs. Mas, aí tem, cebola, louro, pimenta do reino, cardamono preto e verde já descascado, só os grãos, canela, massala, curry, alho, limão e gengibre fresco que ralei. Sory, mas quase tudo trouxe de lá. Outro gosto, sem comparação. No mercado central de BH e de outras cidades também, hoje tem todos os temperos. Muito legal. Mas eu não podia deixar de trazer de lá tudo que gosto, e em grande quantidade.

Olhe a maravilha do açafrão indiano. Aqui no Brasil o que custa esta quantidade, dá pra comprar meu apartamento...rs.

Peito da colega cortado em pedaços pequenos só temperado com limão e sal.

Olha que lindo fica tudo na panela sendo refogado esperando a amiga.


Estes aí estão na fila esperando sua vez e sua hora.

Esqueci de colocar na foto dos temperos, os cravos. Dão um sabor junto com a canela, de comer de joelhos!

Coloquei primeiro o pacotinho de côco ralado e depois o leite de côco. Quase que ralei o côco em casa, mas quando me lembrei que tinha que tirar aquela casca marrom, desisti. Nem morta!

Esta é a dupla tiro de misericórdia. Pimenta harissa (nyc) e pimenta vermelha que trouxe também da Índia. A harissa é uma pimenta que os árabes usam muito. Eu adoro e coloco aqui também.

Agora é só correr pro abraço, com um arroz perfumado basmati tailandês, bem branquinho. E depois pedir pra morrer...rs.
Como sempre me lembro do meu pai. Ele dizia uma coisa sábia (entre tantas!):
- Nada melhor do que ter apetite! Nada melhor do que ter apetite e poder comer! Nada melhor do que ter apetite, poder comer e poder comprar a comida.
E acrescento por minha conta. Nada melhor do que ter apetite, poder comer, poder comprar a comida e ter a comida pra comprar. Me lembro dos tempos de Iraque, que não bastava ter tudo isso. Muitas vezes não tinha o que comprar.
Uma coisa não existe sem a outra.
Concorda?

4 comentários:

Lêda disse...

Fiquei com água na boca... Quem sabe vc não aceita cia para esta viagem à Índia? Pense nisso, vc poderia formar um grupo... Bem feito, ninguém mandou vc anunciar viagem com muita antecedência...Bjo, Lêda

Ieda Dias disse...

Leda pode se considerar convidada. Nossa viagem só tem um senão. Nada de programação minuto a minuto....temos um roteiro ( pra gente não ficar perdida ) mas vamos pra onde o vento tocar. Pessoas independentes. Quem quer vai, quem não quer vai pra outro lugar e nos encontramos mais tarde. Liberdade total. A gente se fala e coloco vc a par, quando for tempo de preparamentos...rs
bjos meu bem

Anônimo disse...

Eu também quero ir e quero comer esta colega.rs
beijo
Beth

Ieda Dias disse...

Ai Jesuis...resposta de Lêda vai proce tb Beth...rs
bjos bjos