sexta-feira, 27 de abril de 2012

Duas mulheres, dois destinos e um so sentimento: vazio

Me apaixonei de imediato quando vi estas mãos. A delicadeza dos dedos longos me encantou. Pensei no mesmo instante; poderia ser nos dias de hoje as mãos de uma modelo. Delicadas e magras.
O mesmo pensei sobre os pés.

Esta posição dos pés, ficou pros meus olhos, de uma tristeza, um recolhimento, um medo de dar pena.
Mas, também lindos.
,
Mas quando olhamos a foto de corpo inteiro o choque é inevitável. Esta mulher foi condenada a viver (viver???) em um campo de concentraçao por ser prostituta, o que pros nazistas era considerada uma ¨raça de bastardos¨. A escoria do mundo.
Quando foi presa, pesava 75 kilos. As fotos foram feitas 4 (quatro) meses depois de ter sido liberada. Estava se recuperando e pesando 25 kilos; e só tinha 31 anos.

O transtorno, a tristeza, a impotência diante de tanta força bruta, resultou neste olhar de enlouquecer a gente de compaixão e em botões encaixados em casas erradas. Enfim, qual a importância de um botão   diante de tanta perplexidade!
Josefa Bala, polonesa,  foi deportada  em 13 de outubro de 1942 e assassinada  15 dias depois aos 28 anos de idade.

3 comentários:

Wilma disse...

Quanta crueldade!! chocante.

Ieda Dias disse...

Acho q a juventude deveria ir aos campos...muito por aprender
bjos meu bem

Anônimo disse...

Eidia, o semblante da Jósefa, me desperta uma grande tristeza, um enorme aperto no coração. Quem ñ tiver a oportunidade de conhecer Aushiwitz, poderá avaliar o tamanho do terror através do olhar desta muhler. Ele diz tudo! Fico imaginado como ela deveria ser bonita sorrindo. Parabéns pelo post, ficou sensacional! Bjo Fatinha

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...