terça-feira, 25 de dezembro de 2012

A alegria dos pezinhos quentinhos...no Natal cristão, crianças budistas ganham presente

Sem querer, sem planejar, tudo foi acontecendo de forma que a entrega das sandalhinhas caiu em pleno 25 de dezembro. 

Feliz Natal crianças budistas!

O Deus que mora em mim, saúda o Deus que mora em vocês.

NAMASTÊ!

No post de hoje é melhor não prestar atenção na qualidade das fotos. O que vale é a emoção do momento. Fico querendo pegar as carinhas felizes das crianças, mas fazer tudo ao mesmo tempo não dá.
Há uns dias atrás fiz um pedido a você querido leitor do blog, pra me ajudar a comprar sandálias pras crianças. Por que sandália nesse frio? Porque é mais fácil de colocar e mais barato. E pra maioria, a sandália é a preferida. É um tal de tira e põe pra entrar nas casas então ela é mais prática.
Você me ajudou e aqui lá vai o registro de uma alegria coletiva

 Comecei indo a loja e comprei 10 pares. Um de cada número e levei pra negada experimentar.

 A festa já começou aí. Tudo vira festa no lugar onde se tem muito pouco.

 Fui calçando as sandálias nas crianças e o nosso professor anotando o número da prancha e o nome...rs
Muitas cinderelas e muitos príncipes

 Entreguei a lista pro dono da loja, chorei uma pechincha e consegui comprar também 2 pares de meias pra cada embondo.
Pacote completo

 Hoje passei cedinho pra pegar. Esta é a loja

 Meu táxi esperando na porta.
Parênteses
O mesmo motorista me levou no dia de experimentar. Aqui realmente é uma terra diferente e um povo diferente. Como toda terra, você deve estar pensando! Exato. Como toda terra!
O motorista não só me esperou e sem que eu pedisse, ajudou na tarefa. Ele mesmo chamava uma a uma cada criança, já olhava pro pé e me dava a sandália que ele achava que correspondia ao tamanho. Dava palpite se tava bom ou não e a melhor pergunta dele foi essa: 
- Chamo as meninas também?
Agora, depois que passou, penso que poderia ter respondido:
- Claro que não!!! Mulher não precisa. Pode ficar com o pé no gelo.
Mas a minha piadinha não ia adiantar nada. Ele iria levar ao pé da letra e só chamaria os meninos.

Hoje ele repetiu a ajuda. Colocou tudo no tuc-tuc, conferiu, já que sentou do meu lado dentro da loja pra ver se tava de acordo com o que eu havia combinado no primeiro dia, descarregou tudo na escola, entrou, participou da festa, comeu o lanche do café da manhã com as crianças...enfim. De casa!
Semana que vem vou grudar nele pra me levar na escola a semana toda.
Mas ele não é uma excessão. Indo pro Hospital por exemplo, se preciso comprar alguma coisa no caminho, eles param e não só compram, como pedem desconto dizendo que é pra mim e que trabalho no Hospital.

 A sapataria no escritório da Escola

 Meias e sandalhas

 Hora do lanche da manhã
Muita lambança com o mel


 O aluno mais velho ajuda o tempo todo. Aqui, ele passa uma vasilha com água pra meninada lavar os dedos

 Enquantisso eu ia anotando nas caixas os nomes de cada um e colocando dentro delas as meinhas

 Hora de entregar o presente.
O Anup, diretor da Escola, tava parecendo Jesus na cerimônia de lava-pés. Colocou meias e calçou um a um.
Foi muito lindo!
Quando vi que nessa peleja a gente ia acabar na hora do almoço ( quem nem tinha sido iniciada a preparação ) sugeri que um professor ajudasse. Ainda bem que ele aceitou. Aí, deu uma acelerada no processo...rs

 É verdade mesmo... a gente não sabe quem fica mais feliz. Se quem dá ou quem recebe o presente!

 Se chegar com um pote de creme perto dessas canelas, é bem capaz do pote ser sugado à distância pela secura da pele.
Ô dó!

 E dá-lhe Cinderela!

 Com a nova sandalhinha, o irmão vai poder herdar estas aí e todos estarão calçados
Esqueci de dizer, que antes da entrega fui dizendo pro Anup e ele traduzindo em hindi pras crianças, sobre a importância de andar calçado. Principalmente nesse frio e em lugares muito sujos.

 Eu ajudando

 Minha câmera sem flash faz fotos lindas. Com flash a qualidade cai pela metade

 Mesmo sem foco essa foto ficou muito boa. 
Adorei!


 Primeira etapa vencida, agora vou começar a campanha do uniforme
Começando de baixo pra cima...rs

Esta é a Jane, uma australiana que está passando 3 semanas conosco e dando a maior ajuda.
Agora vou começar a baixar os filminhos pra colocar no próximo post

FELIZ NATAL PRA TODOS

E QUERENDO NOS AJUDAR, DEPOSITE EM MINHA CONTA DO
HSBC
BANCO 399
AGENCIA 1561
CONTA 0831621 sem dígito tudo junto
CPF 156643506 44

OBRIGADA DEMAIS A TODOS

2 comentários:

Clara Lopez disse...

Putz, Ieda, isso é mesmo, como disse o Reynaldo no belíssimo texto dele, o espírito de Natal que realmente conta, muito emocionante ver essa galera toda calçada, e como um chinelo e um par de meias fazem diferença pra eles. E que venham os uniformes! Beijos, saúde e força pra vocês todos,
Clara

Ieda Dias disse...

Realmente Clara, o Rey escreve lindo demais. E olha q doido! Li essa semana que a maior prova de "depressão" é dar meias de presente... quem escreveu isso nem sonha que pra muita gente é o sonho de vida. Isso é idéia de povo ocidental. Na minha infância, ganhar meia era ótimo. A gente não tinha. Como aqui agora...
bjos meu bem

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...