segunda-feira, 26 de outubro de 2015

FALANDO SOZINHA

Não tem uma vez que vou à rua que não vejo cabras grávidas. Pra mim todas estão grávidas ou recém-paridas. E não são só elas. As vacas estão grávidas, as porcas, as galinhas não sei, porque não sei onde moram.
E as mulheres! 
É impressionante o tanto que o povo aqui é grávido. É um embondo nos braços e outro na forma. Fora a renca acompanhando em cortejo.
Também custa tão pouco ter um filho! Ele não vai ter nada mesmo!
Vai engatinhar pelado na sujeira, arrastar a bundinha no meio da total falta de higiene, e se for muito persistente e forte pode até vingar. Assim que começar a andar vai sair procurando o que comer, vai se virar. E vingar. Muitos vingam. Vide os um bilhão e duzentos milhões que tão aí pra contar a história.
O meu pensar sozinho começou com dona caprina e hoje pela manhã mudei de ideia. Apesar de já ter escrito sobre as barrigas indianas, mas hoje acordei, como quase todo santo dia, com o canto dos galos.
Não é um só. Identifico uns três dando o seu bom dia.
Junto com os galos, a passarinhada também dana a cantar. Tem sons que conheço, identifico, e outros são de pássaros que não conheço. Nunca ouvi.
E olha que não sou ruim de canto de pássaro. Meu pai adorava e me dizia quem tava cantando.
E cabritos fazem, bééé...vacas mugindo, parece que to numa fazenda.
Aí, espreguiçando na cama e tentando criar coragem pra sair, comecei a pensar.
Por que será que em todo lugar deste planeta, 
T O D O, 
os bichos emitem o mesmo som.
Em todo lugar cachorro late au au, gato faz miau, galo esgoela o co co ri có e por aí vai.
E por que será que só o bicho homem saiu diferente nesse quesito?
A diversidade de língua até dá pra entender, porque  com o vai e vem do povo que adora fuçar a terra do próximo vai-se criando e modificando palavras.
Mas a entonação, o som, é completamente diferente em cada povo.
Aqui no meu hotel eu ouço o tempo todo, sons chineses, vietnamitas, sri lanques, japonês, indiano, tailandês, o diabo a quatro e todos são diferentes. Pode parecer, mas não é igual.
Tentei ensinar minhas crianças um refrão de uma musica do Beatles e foi um desastre.
Cantar parabéns pra você pra eles é um suplício.
Em compensação ouvir o esquiniçado do som da voz das mulheres indianas nas músicas, também é duro de matar.
Aliás nem quero tentar imitar, porque vai que consigo!...rs...
E acho muito feio. Pros meus ouvidos.



Entre os inúmeros sonhos que tenho pra nossa escola, está o de colocar brinquedos no parquinho.

Que tal começar colocando dois balanços
Imagine só que presentão de Natal pros embondinhos!!! 

             Ajude a nossa escola   

     Nossas contas
     PAYPAL   

   ou  

IEDA MARIA RIBEIRO DIAS
HSBC 
BANCO 399
AGENCIA 1561
CONTA 0831621
CPF 156643506 44

ou

IEDA MARIA RIBEIRO DIAS

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
BANCO 104
CONTA POUPANÇA 013
AGENCIA 2381
CONTA 000186058
CPF 156643506 44
(em qualquer casa lotérica )

OU

IEDA MARIA RIBEIRO DIAS
BANCO DO BRASIL
BANCO 001
CONTA POUPANÇA 15405-9
AGENCIA 4352-4
VARIAÇÃO NÚMERO 51
CPF 156643506 44
ou nas agências dos correios



2 comentários:

✿ chica disse...

Adorei ler tuas divagações... Valeu e uma pena mesmo que colocam tão facilmente crianças no mundo e depois elas que se virem. Aqui idem, não? Fazer filhos é bom e fácio0 e depois...no pensamento de tantos: Deus provê!!! bjs, chica

Eidia Dias disse...

Ai Chica o caminho da musanca e muito longo e arduo.... Bjos querida

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...