domingo, 3 de abril de 2011

Rumo a Infinita, com pit stop na Aimorés


Outono calorento, dias claros de sol com chuvas trovoadas e relãmpagos repentinos, este é o modelo brasileiro anunciando que lá vem o inverno. Rigoroso? Que isso! Qualquer moleton segura a onda. Não resisti e já saquei a camera pra fotografar esta luz maravilhosa na copa da árvore. Um verde novinho de primavera, em pleno outono. Coisas de Brasil. Graças a Deus!


Aqui a mistura de duas árvores fez com que, a que não dá flor ficasse toda enfeitada e mostrasse cheia de orgulho uma cria que não é sua. Mãe é a que acolhe. Na natureza também funciona assim.


OI? Legal o seu apoio dona OI, mas as plantinhas tão aí lindas,  porque querem e gostam. Falta cuidado. Se demorar mais um tico elas vão enfezar, crescer com muito mais gosto e esconder sua plaquinha exibida. Não tô aqui pra fazer confusão, mas deveria constar no contrato: "Cláusula X artigo Y: se o compromisso assumido entre Z e W não for cumprido, a placa de publicidade vai ser retirada." O mato alto vai de uma ponta à outra do quarteirão. Onde? Av. Afonso Pena entre Pernambuco e Praça Tiradentes. Pronto, falei!


Você, que não mora em um país tropical, criado por Deus e bonito por natureza, não deve ser acostumado a ver bromélias tão lindas assim em um jardim público. Fiquei disputando com as abelhas um lugarzim pra fazer uma foto bacana. Disse pra elas:
- Nós duas estamos trabalhando, queridas!
E elas me deram um espaço.


Já na rua dos Aimorés passei pra fotografar a casa, que se eu tivesse grana faria de tudo pra comprar.


Este quarteirão não me deixava caminhar. Ainda vou fazer um curso legal de fotografia e ter uma camera chic, pra fotografar a natureza com todo o respeito que ela merece. Hoje eu tô qui tô!


Esta é a casa dos meus sonhos. Não iria mudar nadinha nela. Nem o portão, nem a fechadura. Só passaria um produto pra ferrugem parar por aí.


Olhe este jardinzinho! Coisa mais  linda! E os azulejos?


O alpendre, (que agora se chama varanda) também é lindo demais. Azulejo hidráulico. Só tiraria o gato....rs. Tadinho!


Estas cadeiras tinham na casa da minha adolescência. Aliás a casa é quase igual. Nem precisa de Freud pra explicar.


                    Se eu disser que nem pintura eu gostaria de fazer, você vai achar que pirei de vez?

Ah! Não entendeu nadinha do título deste post? Amanhã você vai entender. Um domingo supimpa pra você.

12 comentários:

Elvira disse...

Ah Ieda!
Coitadinho do gato...
Por mim ele poderia ficar lá.
As suas fotos estão muito bonitas.
Parabéns!

Bjs.
Elvira

Ieda Dias disse...

Brigadim Elvira...e vc acabou de ganhar um gato...hehheeee
bjos

Maga. disse...

Taí, eu tava vendo este post e pensando como vc melhorou as suas fotografias,pensei até em algumas como modelo p eu pintar.
Nem sei se está precisando de máquina mais possante p isso, n sei como é a sua, eu to fazendo um curso desses e to de olho nas máquinas possantes...Trazendo lá de fora é bem mais negócio.Hj tô namorando a Nikon D3100, ótima segundo o professor e pesa pouco.
Qto ao título do post de amanhã, vou chutar, será q caminhando vc vai mostrar outra avenida comprida, q perde de vista mas n resistiu e parou nesta?
bjim

Ieda Dias disse...

A minha é uma camera simples, Canon...primeiro tenho q arrumar tempo pra fazer o tal curso, Maga. Que bom que acha qui tô melhorando. Brigadim.
Quanto ao chute pra amanhã...tá friiiooooo........hhheeeee
bjos

Rodrigo disse...

Inacrê..!

Morava na Ceará e namorava essa casa quando passava pela Aimorés, que era todo santo dia.
Se comprar, já fica sabendo, viu Ieda, terá visita em breve!

Beijo,

Rodrigo Dias

Ieda Dias disse...

Rodrigo, pode ter certeza, que se um dia eu compro essa casa vc será convidado pra um café chic com os pães da Infinita.
bjos

Rodrigo disse...

Eeeba!

Prima, tô esperando o convite =D
Agora tô um pouco longe daí, mas pretendo dar uma 'visitadinha' nessa Infinita em breve!

beijo,

Rodrigo.

P.S.: AMO seu blog!!!

Ieda Dias disse...

ônqui vc anda seu Rodrigo? Que bom que gosta dos meus causus...pode esparramar pros amigos o endereço. E se depender de torcida o café vai sair.
bjos

Rodrigo disse...

Agora no Luxemburgo! Meio longim... Mas que eu não esqueço a Ceará, isso é fato. Hehe... Uma padaria que também amo na Aimorés é a Vianney, conhece?
Pode deixar que recomendo o blog sempre... Curto muito suas andanças.

beijo

Rodrigo Dias

Ieda Dias disse...

Rodrigo vc tá falando do Grão Ducado de Luxemburgo? Se for tá longe mesmo, mas se for pros lados da Guaicui, vc tá ficando maluco. É pertim. Ai meu Jesus Cristinho, mais uma padaria pra conhecer. Vou lá...rs
bjos

Rodrigo disse...

Haushauhsuhsaaa...
No bairro Luxemburgo mesmo! O Grão-Ducado é um sonho ainda.
Quando for à Vianney não se esqueça de experimentar o patê de tomate seco, que é capotante! (Pra quem gosta de tomate seco, óbvio...)

Beijo

P.S.: Faça um post da visita também! #ficaadica

Ieda Dias disse...

Tudo anotado Rodrigo..E amo tomate seco.
bjo grande e brigadim

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...