quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Causus da minha infância. Como eram combatidos os males...rs



Hoje eu acordei com dor de garganta. Como adquiri um rotavirus semana passada e ainda tô me recuperando, esta garganta doendo me fez lembrar do tal inferno astral do mês de aniversário.
Será que rola mesmo esse perrengue? Se tiver procedência essa coisa eu tô n'água. O que poderá mais acontecer até o final do mês?
Antes mesmo de me levantar fui lembrando de como eram tratadas nossas doenças de criança "no meu tempo"...rs.
A esta hora, minha mãe já tinha feita um caldo grosso com muuuita gordura de galinha (eeecaa!!) e pra ficar pior ainda do que a dor, tinha que tomar aquilo  com um comprimido poroso, parecendo um giz, que esfarelava antes mesmo de colocar na boca e que tinha um gosto amargo dos infernos, colava na língua e nos dentes, chamado Cibasol. A Ciba-Geigy deve ter sentido compaixão de nós e tirou este estrupício do mercado. Ou colocou em cápsulas pra este desconforto todo ser resolvido lá no estômago.
Aí, tinha também o tal do lenço molhado no álcool colocado no pescoço. Ficava com aquilo pra dormir, as vezes durante o dia também e tomar vento era proibido. Depois de toda aquela proteção, uma rajada de vento era morte na certa...hehee... O pior era ir pra escola com aquela marmota no pescoço. Não era nenhum lenço indiano ou Hermès, caro leitor. Era o lenço do nosso pai, com aquelas listinhas nas bordas e comprados no Grande Camiseiro aqui de Belo Horizonte. Du-vi-d-ó-dó que alguma criança de hoje se sujeite a um mico desses. Mas, como dizia minha mãe e a maioria das mães da época:
- Minino num tem que querer, não!
E fim.
Tinha também, não sei se ainda tem, uma outra peleja de comprimido que era o Melhoral   -  que é melhor e não faz mal. Não faz mal, mas grudava na boca e amargava do mesmo jeito.
Acho, que pela forma mais dura, mais rígida,  e por não dissolver na boca, depois disso veio uma tal Cibalena. A Ciba-Geigy comandava  a praça de Laboratórios. Esqueci do Melhoral Infantil. Este era docinho, gostoso. Mas, só pros pequetitos.
Um trauma que eu deveria ter carregado comigo, se fosse apegada a eles, seria do tal lombrigueiro. Ou vermíforo, pra quem nunca ouviu falar. 
Engraçado, será que a meninada de hoje não tem vermes? Deve ter outros e combatidos de forma diferente, porque a gente vivia em contato com terra, pé no chão, jogando bola e brincando na rua, mãos sempre sujas, devia de ser um prato cheio, pra  turma toda querer habitar em nós.
Só Deus e as Almas sabem porque a gente era acordado de madrugada, tipo 4 horas da manhã pra tomar o tal remédio. Era um vidrinho fininho, do formato de uma garrafa, (tá vendo como me lembro direitim!) que devia ter talvez uns 50 a 100 ml e a gente tomava no bico. Era óleo puro. Imagine você caro leitor, ter 6 anos de idade, dormindo quiném uma pedra e é acordado pra ingerir este néctar! Então você deve estar se perguntando:
- E não devolvia na hora?
Não! Ficou doido?
- Por que não?
Porque tem um bicho chamado mãe, que é phoda. Ela ficava colada na gente. Não deixava devolver nem morta, pra não perder o produto. A devolução seria por outras vias.
O resto da história pouparei a todos de contar mas, que dá uma baita vontade de narrar todos os detalhes, ah!
Lá isso dá!

6 comentários:

Paris e eu disse...

Hahahhaah...que ótimo!!! Hoje é bem diferente né? Meu filho de 2 aos, neste momento, está com a garganta inflamada...é uma semana bem outra não!!!Dizem que é porque ele está na escolinha, e que o primeiro ano é terrível...aparece de tudo!Mas, ao ler seu relato...pude me lembrar da minha infância...era muito diferente!! Brincávamos na rua...na terra...em casa mais 5 irmãos...e não me lembro da galera toda sofreeeeeendo com dor de garganta.No máximo uma gripezinha, mas que, como vc falou, era bem resolvido com Melhoral, Cibalena, canja de galinha!!!
Boas melhoras pra vc!! E se nada resolver...da nossa época atual...tenta uma canja de galinha,vitamina C e cama!!! rsss...
Bjin...
Jad

Ieda Dias disse...

rss......e tem mais. as zikiziras da infância, recomeçam depois do 60. Agora eu entendo aquela conversa de velho. "Não posso ir, porque tenho médico"....rrsss...toda hora tem uma consulta.
bjos bjos

Anônimo disse...

nossa essa do lenço com álcool era perfeito kkkkkkkkkkkkkkkk

Ieda Dias disse...

hhhee...do fundo do baú para o distinto leitor.....hhheeee
bjos

Anônimo disse...

Eis o motivo pelo qual tomava-se o lombrigueiro de madrugada: por causa do estômago vazio, e assim o remédio fazia melhor efeito. Descia na banguela pelo intestino limpando tudo, até os cantinhos mais recônditos. rsrsss
Ah! garganta inflamada, mês de abril. Minha mãe me dava duas colheres de óleo de rícino e em seguida uma laranja azeda para limpar a boca. Quando o arroto subia de elevador eu tinha vontade de morrer. Até hoje detesto laranja azeda.
Garganta inflamada X laxante. Não entendeu? Era para limpar as tripas, algo parado não piorar a febre. VAI ENTENDER.
Luiz César.

Ieda Dias disse...

Que crueldade, né Lu? Quando lançaram os comprimidos que faziam o mesmo efeito do líquido das trevas, eu já tinha crescido e as negada já não habitava mais meu ser...rs
bjos bjos

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...