domingo, 9 de dezembro de 2012

Você teria coragem de parar esta fila?

Eu não tenho. Esta seria a última das últimas das soluções!

 

 O atendimento começa as 3 da tarde. Eu chego sempre antes das duas e já tem sempre muita gente esperando. O tuc-tuc para em frente ao Hospital e demoro uns 10 minutos pra atravessar este chão de tijolos. Todos querem falar comigo, cumprimentar, já começam a comentar sobre o seu problema e não adianta eu dizer que não sou médica, enfim, uma troca de carinho e um contato que me aquece a alma.


 Salinha pra pegar a ficha de inscrição e a folha de receita. Depois eles vão 3 a 3 pra sala da enfermeira que dá um adianto, tipo pesar, medir pressão, ver se tem febre. Depois o Dr. atende.

 Ontem conversamos muito com os nossos pacientes pra explicar mais uma vez que não temos grana, vivemos de doações, que eles precisam nos ajudar, participar, dar idéias, e que não queremos de forma alguma fechar as portas, mas depende tanto deles quanto de nós. O Raj gastou o hindi dele, eu o meu inglês e parece que fomos entendidos. 
Vamos ver...

 Este garoto foi ao consultório do nosso médico no Hospital que ele trabalha. Não tem grana pra comprar os medicamentos e precisa de tomar diariamente, pelo menos por um ano uns cinco remédios.
Está com Hanseníase 
Veio ao nosso Hospital e só tinhamos da lista dois remédios. Agora vou correr atrás dos laboratórios pra ver se consigo de graça.
Isso é o que eu chamo de uma verdadeira peleja de vida!



 Nossa linda, doce, gentil e competente enfermeira.
Prijanka Kumari

 Se não me engano, o problema da Puja começou como o deste garoto!


 E dá-lhe explicação, satisfação, pedido de opinião, participação

 E vamu qui vamu escorrer monte de narizinhos!

 Não adiantou dizer, pedir, tentar erguer esta senhora pra se sentar na cadeira e parar de empatar o meio de campo. Daqui não saio daqui ninguem me tira. 
Então tá!

 E chora e funga e tosse e escorre nariz! 
Princípio de inverno, roupas inadequadas, friagem constante por falta de sapatos,  meias, enfim...


 A grande maioria dos mais velhos que eu mostro a foto que fiz, olham com um olhar pra mim dividindo entre: como assim? sou eu? nunca me vi! o que é isso? ou... o mais comum.
Tenho certeza de que não estão enxergando.
Oftalmologista?
Tá na fila de prioridades.
 Pelo motivo mais simples do mundo, esta cama que colocamos pras pessoas se sentarem, virou assento masculino.
Até quando eu quase forço uma mulher a se sentar lá ela não vai.
Há uns dias atrás pensei em dar prioridade a velhos e crianças...depois eu mesma ri da minha idéia. Como assim donieda? 
Esta é a maioria!

 Eitia fota bonita!
Pena que o dono dela não enxerga nadinha!

 Altivez a gente sente primeiro no olhar!
Até de cócoras, no chão, a postura impõe!
Lindo!

 Eu e minha ninhada!

 Muita vovó levando netinho. E vovô também!

 Este doce de menino chegou sozinho e eu perguntei pelo pai ou pela mãe. Não acho legal quando eles vem sós.
O pai tava preso porque se envolveu em um acidente de trânsito e a mãe em casa segurando a onda.
Entrei com ele pra ser atendido. Os dedos do pé esquerdo quase caindo de tanta "frieira" ou sei lá que pereba era aquela. Uma dó!
Descalço e pisando em todo tipo de sujeira das ruas e becos de Bodhgaya.
Pedi pra ele voltar na terça-feira pra ver a situação, refazer os curativos e vou comprar um chinelim pra esse pé já cansado.
Ontem, pra não acabar com o trabalho que foi uma luta fazer diante do tanto que ele chorava de dor, organizei pra ele voltar pra casa com o pé dentro de uns 3 sacos plásticos.
Peleja!!!

 
E nos ajudar? Você acha que pode?

Deposite em minha conta do 
HSBC
BANCO 399
AGENCIA 1561
CONTA 0831621 sem dígito tudo junto
CPF 156643506 44


APROVEITE QUE É  DOMINGO, VOCÊ TIRA UM TEMPINHO E FAZ UM DOC PRA GENTE
MUITO OBRIGADA DE CORAÇÃO!

6 comentários:

Anônimo disse...

Querida Iêda, que luta!!! Chego a ficar arrepiada diante dos seus relatos. Sua perseverança e sua força me faz sentir "pequena". Bem, tenho uma sugestão para contribuir com o novo nome do Hospital: Pronam Mudrá, após pesquisa entendi que significa, acima de tudo: respeito, devoção e cordialidade. E é isso que a gente pecebe lendo o blog. Uma saudação que acolhe e dá boas vindas a quem chega. Mil bjs. Fatinha

Clara Lopez disse...

Oi, ieda, muita luta essa sua e do povo que vc decidiu acolher, eles realmente precisam, e espero ter ajudado um tantim, bjos, luz na alma e na sala ::) clara

Ieda Dias disse...

Querida amiga.Vc é grande e muito maior do que imagina! Sua alma me ajuda me dá força e me dá coragem. Eu não conseguiria nada se não tivessem Fatinhas me ajudando.
Amei o nome...tavo aqui vendo. Te conto
bjos bjos

Ieda Dias disse...

Clara, como disse pra Fatinha, vocês me ajudam muito mais do que imaginam. Ajudam com grana e com força de pensamento, alegria na alma por saber que estão fazendo muito pra quem não tem nada.
bjos bjos e mais uma vez muito obrigada as duas. Do fundo do meu coração

Anônimo disse...

Eidia, um comentariozinho sobre o menino com hanseníase : contando pra minha dermatologista sobre sua peleja com a falta de hospitais públicos, ela disse : "é, mas eles conseguiram acabar com a hanseníase e nós aqui não" Fiquei bôba ! Será verdade ? Se for, esse menino deu azar coitado ! beijos mar

Anônimo disse...

What's up to every one, the contents existing at this website are in fact awesome for people knowledge, well, keep up the nice work fellows.

Have a look at my homepage - payday loans

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...