segunda-feira, 14 de março de 2011

A coisa agora ficou russa...quero ir pra lá. Mais um sonho pra realizar!

Quando vi estas fotos fiquei completamente apaixonada. E mesmo sem nunca ter ido à ex-URSS, quis mostrar pra você. Me deu uma vontade louca de conhecer este canto do mundo e seu povo.
Veja esta sequência de magníficas fotos feitas entre 1909 e 1912 a pedido do Czar Nicolau II, alguns anos depois que a fotografia foi inventada. O método dos filtros sucessivos deu um efeito inacreditável.

A Família Imperial desejava conhecer seu povo.

"Com imagens da Rússia meridional e central sendo notícia ultimamente devido a incêndios florestais extensos, eu pensei que seria interessante olhar para trás no tempo, com esta extraordinária coleção de fotos coloridas tiradas entre 1909 e 1912. Naqueles anos, o fotógrafo Sergei Mikhailovich Prokudin-Gorskii (1863-1944) realizou um levantamento fotográfico do Império Russo, com o apoio do czar Nicolau II. Ele usou uma câmara especializada para capturar três imagens em preto e branco em bastante rápida sucessão, utilizando filtros vermelho, verde e azul, permitindo-lhes mais tarde ser recombinados e projetados com lanternas filtradas para mostrar imagens próximas da cor verdadeira. A alta qualidade das imagens, combinadas com as cores brilhantes, tornam difícil para os espectadores  acreditar que elas voltam 100 anos no tempo. Quando essas fotos foram tiradas, nem a Revolução Russa nem a I Guerra Mundial tinham começado ainda. Reunido aqui estão algumas das centenas de imagens a cores disponibilizados pela Biblioteca do Congresso, que comprou o vidro original de placas por de volta em 1948." Editor da reportagem.


Mulher da Armênia, com sua roupa típica. Foto de 1.910. Deve ser da família do Charles Aznavour. Tal e qual.


Prokudin-Gorskii sentado em uma pedra ao lado do Rio Karolitskhali, nas montanhas do Cáucaso. Que poderiam ser montanhas de Minas Gerias. O córrego inclusive.


Vista geral da Catedral Nikolaevskii, que fica a sudoeste de Mozhaisk em 1911. Indo de Belo Horizonte pro Rio, ou mesmo pelo interior das Gerais, tem várias cidadezinhas que lembram esta aí. Só muda a arquitetura, mas até a localização privilegiada da igreja é igual.


Um grupo de crianças judias com seu professor em Samarkand, (atual Uzbekistan), em 1910.
Foto mais linda! Pra mim é a campeã.


Nômades da região de Kirghiz nas estepes de Golodnaia. Hoje Uzbekistan e Kazakhstan. 1910. De cócoras, quiném os nossos mineiros do interior.


Um homem e uma mulher fazendo linda pose no Daguestão, em 1910. Quem não tem em casa fotos de avós, bisavós exatamente como esta? A mulher quase caindo da cadeira, quase pedindo licença pra estar alí, e o homem altivo e senhor de si. Podia pelo menos ter virado a ponta do sabre pro outro lado...rs.


Criança sentadinha ao lado da mesquita de Tillia-Kari no Samarkand, hoje Uzbekistan. 1910. A testa franzida por conta do sol é muito fôfa!


Olha o menino da porteira aí geeennnte! Apoiado num mourão. Atrás, as montanhas de Ural. 1.910


Foto feita na fase de concretamento das comportas de uma represa, 1912. Trabalhadores e supervisores posaram para uma fotografia em meio às preparações de fundação de uma eclusa na barragem sobre o rio Oka perto de Beloomut.
Acho um barato as roupas de trabalho do povo. Ainda não se sonhava com segurança no trabalho,  e toda a parafernália que ela trouxe.


             Mulher sentada em um local calmo sobre o rio Sim, parte da bacia do Volga em 1910


Moldagem de uma fundição artística (Kasli Iron Works), 1910. Do álbum "Vistas do inquérito Urais", da área industrial, Império Russo


Esta capelinha  fica no local onde a cidade de Belozersk foi fundada nos tempos antigos, fotografada  em 1909.
 Ai Jesus, quero conhecer! Como se ela lá ainda estivesse!


Isfandiyar Jurji Bahadur Khan, do protetorado russo de Khorezm (Khiva, agora uma parte do Usbequistão moderno), retrato de corpo inteiro, sentado ao ar livre, em 1910. Tenho uma saia comprada no Camdem Town de Londres, copia fiel da roupa deste senhor. Até nas cores. Já mostrei aqui num post que falo sobre Mercados das Pulgas no mundo. Minha saia é polonesa. Linda!


Uma mulher georgiana posa para uma fotografia, em 1910. Que olhar mais triste e sofrido...nem a beleza da roupa conseguiu alegrar a moça.


Um grupo de mulheres no Daguestão, em 1910. Muito lindo e delicado, colocarem um tapete em frente ao banco pra fazer a foto. Adorei!


                        Vista geral de Artvin (atual Turquia),  pequena cidade de Svet, em 1910. Alô Ouro Preto, Sabará, e adjacências!


Pinkhus Karlinskii, 84 anos de idade com 66 anos de serviço. Supervisor da comporta de Chernigov, parte do sistema do Canal Mariinskii. Foto tirada em 1909.
Pensei que ele não tivesse um braço,  mas depois vi os dedinhos saindo do paletó. O defunto é que era maior. Lindo!


Um trabalhador da Ferrovia Trans-Siberian, perto da cidade de Ust Katav ao lado do Rio Yuryuzan, em 1910. Adoro quem faz pose de militar pra sair numa foto! E quem coloca a mão na cintura, também.


Mulher com burka, em Samarcanda no Uzbequistão, em 1910. Até a revolução russa de 1917, "Sart" foi o nome dado aos uzbeques, que vivem em Cazaquistão. E a burca já em plena ascensão da moda. Uma invenção de algum estilista musulmano ortodoxo, que deve ter ficado milionário. Ele e toda sua geração...rs.


Vista geral do cais na Mezhevaya Utka, 1912. Não lembra os barrancos dos nossos rios? O mundo é uma grande bola....tudo muito parecido.


Camponeses na colheita de feno, em 1909. Do álbum "Vistas ao longo do Canal Mariinskii e sistema fluvial, Império Russo". As mesmas carroças de boi, os mesmos lenços na cabeça, das nossas bóias-frias.


Crianças russas sentadas ao lado de uma colina perto de uma torre do sino da igreja e perto de White Lake, na Rússia, 1909.


Prokudin-Gorskii passeando na ferrovia de Murmansk ao longo do lago Onega perto de Petrozavodsk em 1910.


                              Um carregador de água, em Samarkand ( atual Uzbekistan ) em 1.910. No lugar de lata d'água na cabeça, lá era estômago de carneiro na cintura.

Enfim, os russos e nós somos muito parecidos.

Copiei sem dó nem piedade do blog do meu ídolo Millôr Fernandes, http://www2.uol.com.br/millor, que por sua vez recebeu a dica da leitora Anna Petrova, Teresópolis, RJ. A tradução feita ao meu modo, você já tá acostumado.
http://www.boston.com/bigpicture/2010/08/russia_in_color_a_century_ago.html este é o site pra quem é mais curioso e quer ver tudo como foi escrito no original. Tem super indicações de como localizar no Google todos estes lugares.

4 comentários:

Anônimo disse...

Acho que quem mais sofre com a dureza da vida sempre é a mulher.
Da para perceber pelos rostos cansados.
Viviane Santana

Ieda Dias disse...

Viviane, vale pensar, que o homem sabe segurar e disfarçar. Mulher é toda emoção, mostra tudo.A nossa barra não é fácil mesmo. As mudanças tem chegado bem devagarinho.
bjos meu bem

Antônio Mário disse...

fotos lindas. mas qual a técnica para se obter fotos coloridas em datas tão remotas. colorimento? mas ficaram ótimas!

Ieda Dias disse...

Povo tem preguiça de ler. Tá explicado no texto do autor da reportagem, darling. No início do post.
bjos bjos

VEJA TAMBÉM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...