terça-feira, 9 de agosto de 2011

Mais uma dica de lugar lindo pra você conhecer em Paris

Melhor do que conhecer um lugar, é ficar sabendo da história dele. Como aquilo foi parar alí, quem levou, quem fez. Adoro essa parte do passeio.
Conheço bastante Paris  e nunca tinha ouvido falar sobre este Museu. Fiquei conhecendo no blog da Lina, http://www.conexaoparis.com.br/, e pedi permissão a ela pra mostrar pra você. Um luxo, e a história é triste e linda ao mesmo tempo. A casa foi construída no início do século XX, mas com o tempo voando, passando rápido quiném um corisco parece coisa de séculos e séculos atrás.

"A mansão foi construída em 1911 pelo conde de Camondo Moïse , um banqueiro, com o arquiteto René Sergent , para lançar sua coleção de móveis do século XVIII francês e objetos de arte. Seu design foi modelado sobre o Petit Trianon de Versalhes , embora com as conveniências modernas. A casa e as coleções foram legadas para Les Arts Décoratifs , em honra de seu filho, Nissim de Camondo , morto na Primeira Guerra Mundial , e aberto como museu em 1935. Mais uma tragédia quando seguido alguns anos mais tarde Moise filha e sua família foram deportados para Auschwitz, onde morreu.
Hoje a casa é mantida como se fosse ainda uma casa particular preservada em sua condição original. Três pisos estão abertos aos visitantes: o piso térreo (cozinhas), piso térreo superior (quarto formal), e primeiro andar (apartamentos privados). 
A casa refinada, um  magnifico “hôtel particulier” fica na beira do belíssimo Parc Monceau e abriga coleções excepcionais de pratarias, móveis e porcelana que a família colecionou ao longo dos anos. Um museu fora do circuito turístico básico e que merece ser conhecido. Visite o museu e depois passeie no parque.  Imperdível !"

A casa é suntuosa. Lindíssima!

Portão de entrada que vai dar na cour, que é o pátio interno. Caminho largo o suficiente pra passar carruagens. Hoje em alguns pátios se estacionam os carros.

Não queria morar aí, mas adoro esta mistureba de cores e estampas nas paredes, móveis, tapetes e cortinas. Nada era simplesinho nesta época.



Linda a biblioteca!



Que banheiro mais lindo! Estas peças são um sucesso. Adoro estas formas arredondadas e o peso delas. Pra mim estas também são as melhores torneiras que existem. E o piso, os azulejos! Bonito demais.




"No mobiliário da casa incluem cadeiras needlepoint feitas por artesãos do Garde Meuble Real (Royal repositório da mobília), tais como Jean-François Oeben , Henri Jean Riesener , e Jacob Georges . Pisos estão equipados com Savonnerie tapetes tecidos em 1678 para a Grande Galerie no Louvre , e as paredes com tapeçarias acentuados (muitos Beauvais ou Aubusson ), e pinturas, incluindo retratos de Élisabeth-Louise Vigée Le Brun , paisagens por Guardi e Robert Hubert e cenas de caça por Jean-Baptiste Oudry . É Orloff, o serviço de jantar de prata encomendado por Catarina II da Rússia criado pelo ourives Jacques-Nicolas Roettiers em 1770, e os serviços Buffon porcelana foram feitos em Sèvres na década de 1780 com um tema de aves. Outros objetos notáveis ​​incluem um busto de Jean-Antoine Houdon , baixos-relevos, vasos chineses, e lustres de cristal."

4 comentários:

  1. NOSSA ISSO É UM SONHO! LINDO!

    E VIM TAMBÉM PEDIR SEU VOTO NO CONCURSO DA FATIMA ,ESTOU CONCORRENDO COM UMA FOTO DO MEU JARDIM, E O LINK É

    http://fadinhadaarte.blogspot.com/2011/08/finalistas-do-concurso-meu-doce.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feedutm_campaign=Feed%3A+FadinhaDaArte+%28Fadinha+da+Arte%29

    OBRIGADA E UM LINDO DIA...

    ResponderExcluir
  2. Ieda, conheci esta casa agora no princípio do ano. Uma maravilha. Você vê como viviam as famílias ricas nos início dos anos de 1.900.
    Recomendo a visita.
    Um abraço
    Ana Angélica

    ResponderExcluir
  3. Chic Ana...passando por Paris quero conhecer o museu.
    bjos

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...