quinta-feira, 8 de abril de 2010

Eita sexta-feira que rendeu!


Levantei mais cedo na sexta-feira, porque ainda teria que fazer umas aquisições de última hora.
Uma das compras já sabia onde ir, tinha destino certo, a outra ainda teria que procurar.

Combinei com meu amigo que me hospedava que, se chegasse até 1 hora, poderíamos almoçar juntos. Legal !

Saí de Mairie d'Issy tranquila, fui até a FNAC de Montparnasse, comprei o que queria e fui procurar o jogo que amei e queria trazer a todo custo. Achei de 300 peças, mas queria aproveitar e comprar o de 500, que já tinha saído.
Fui até o Printemps, que é uma loja de departamentos e tentar achar no sétimo andar, seção de brinquedos. Achei, Eba! Chiquérrimo. Comprei.

Fui descendo os 7 andares de escada rolante, tendo que dar voltinhas pra pegar a próxima escada - o que não deixa de ser uma ótima idéia de quem inventou essa moda, que é fazer você passear pela loja e, quem sabe, adquirir alguma coisa. Bão, mas passando por todos os andares, dei graças a Deus de não ter tempo pra ficar olhando e inventando moda, porque coisa linda, de bom gosto, é o que mais tem no Printemps. Duro sair de lá sem uma sacola.

Resisti e tomei rumo de casa.

Saindo do metrô, dei de cara com a feira-livre de quarta e sexta-feira - tão difícil de resistir quanto qualquer loja legal de departamento.

A primeira barraca que vi - de uma moça que já conhecia da feira e que vende bijuterias - já me levou alguns Euros e coloquei no dedo o anel lindio e chiquérrimo, que levei na troca.

Nem parei mais, por conta do peso, mas os olhos iam admirando e o olfato se embriagando com todos os cheiros de queijos, linguiças, embutidos de todas as formas, pães, flores, frutas, uma Torre de Babel de cheiros e cores.

Aaaaamooo feira-livre.

Resisti de novo e cacei caminho de casa.

Entrei em casa e meu amigo disse: "Pontualidade suiça!" E eu nem tinha olhado no relógio, porque como as compras eram pesadas, andei bem devagar e pensei "se chegar cheguei".
Foi a conta de largar a tralha e sair de novo pra ir almoçar no restaurante que dei a dica ontem.
Delícia total!

Voltamos pra casa, terminei de arrumar as coisas, deixei tudo no jeito, e fui pro computador dar uma olhada no que se passava pelo mundo, enquanto papeava com meu amigo que, aproveitando o dia de folga, descansava carregando pedra, quer dizer, colocava as contas em dia.

Eu tinha marcado o táxi ( táxi Bleus de Paris - 01 49 36 10 10 ) pra me pegar às 6 da tarde, bem cedo, mas - macaca velha, com a saída pra aproveitar o feriado de Páscoa, Paris fica engarrafada quiném São Paulo.

Minha amiga chegou do trabalho, conversa vai, conversa vem e a folgada aqui nem olhou o relógio.
De repente ela me disse: "vou sair correndo e dou té logo de uma vez, porque não te encontro na volta. Tô indo ao dentista, atrasada".
No que ela falou atrasada, olhei no relogim do computador, 17:55 hs. Fui na janela e tava o táxi encostando. É demais! O que acaba comigo é esse estresse no dia de viajar... rs
Meu amigo - o ansioso - já pegou umas das malas correndo "tô descendo pra segurar o táxi" - como se precisasse! - e eu, na calma, peguei a outra, minha bolsa e desci.
O motorista, super simpático, da Argélia, veio me ajudar, beijinhos no casal e rumamos pro aeroporto.

Como previsto, o carro não andava, quando andava, nem precisava engatar uma segunda e parava. Nesse lenga-lenga, o motorista me cravando de perguntas sobre o Brasil, um percurso de 40 minutos levou 1 hora e meia e uma conta de normalmente 50 Euros virou 84, e eu nem tium. Fazer o quê?

Continuação da viagem, qualquer hora dessas.

6 comentários:

  1. E chegou no aeroporto em boa hora?
    Uma coisa que vc disse uma vez por aqui me impressionu - é preciso chegar 3 horas antes do voo internacional, é isso mesmo? É muita espera, caramba.
    abraço,
    clara

    ResponderExcluir
  2. Cheguei porque meu vôo era as 11 horas. Olha a doideira. Hoje em dia, com esses novos sistemas de segurança, 3 horas tá ficando tempo justo. Perde-se muito tempo com cada passageiro. Ano passado, quase perdemos um vôo na fila pra entrar na ala internacional. Uma peleja. Te digo uma coisa, preferível mil vezes esperar no aeroporto do que dentro de um taxi no engarrafamento. A gente pira.
    bjins
    eidia

    ResponderExcluir
  3. Cheguei porque meu vôo era as 11 horas. Olha a doideira. Hoje em dia, com esses novos sistemas de segurança, 3 horas tá ficando tempo justo. Perde-se muito tempo com cada passageiro. Ano passado, quase perdemos um vôo na fila pra entrar na ala internacional. Uma peleja. Te digo uma coisa, preferível mil vezes esperar no aeroporto do que dentro de um taxi no engarrafamento. A gente pira.
    bjins
    eidia

    ResponderExcluir
  4. Num guento cê naummmm amada!!! Rio sozinha de frente prá essa telinha às 23:30hs depois de um dia hospitalar daqueles...só ocê messssma. E aquela sacolinha básica hein, chique no úrtimu, ameiiiii. Lembrei das minhas bolsinhas listradas compradas no Mercado Central, que os filhotes fofinhos da mamis só disseram assim: avisa quando vai usar que num vamô junto naummmmmm!
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. E nós não tamo nem aí né cara colega?rss
    bjins

    ResponderExcluir
  6. Ai a espera, ai o trânsito, ai, ai, ai... Mas é tão bom viajar...;-)

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...