segunda-feira, 17 de maio de 2010

Lambendo os dedos e comendo Mafé ou Azi-desi

Como havia prometido, minha amiga da Costa do Marfim, fez o jantar, à moda da terra dela, pra minha família.


Logo cedo, fomos ao mercado pra comprar as tralhas necessárias. Fora as paradas, toda hora, pra comer uma fatia de abacaxi, tudo correu muito bem. Compramos tudo fresquinho e viemos pra casa pra começar a peleja. A cozinha africana é tal e qual a nossa ou, melhor dizendo, o contrário; nós fazemos muito o que aprendemos com eles.

Tirando as frutas, raramente ela perguntava o nome de alguma coisa. Conhecia tudo! Sempre que perguntava, era sobre frutas; queria comer todas. Ficou apaixonada com abil; queria levar pra mostrar pros filhos, mas comeu os últimos no sítio (acabou a temporada).

Como prometi - e já tô recebendo cobranças - lá vai a receita do prato que ela fez e que agradou a todos, sem exceção. Comemos até morrer e, hoje, domingo, liquidamos o que sobrou do almoço. Deus é mais! Comilança sem fim! Chama-se Sauce d'Arachide ou Molho de Amendoim (arachide é uma pasta ou manteiga de amendoim). Aqui, comprei um tipo Amendocrem e deu certinho. Se encontrarem a manteiga de amendoim (peanut butter), que os americanos usam muito, é a ideal.

Vamos lá: quantidade farta pra 6 pessoas.

2 kg de carne ou frango (Tipo carne pra fazer carne cozida. Eu comprei coxa e contra-coxa de frango)
3 tomates
1 cabeça de alho
4 cebolas médias
1 pedaço grande de gengibre
1 lata de extrato de tomate de 200 gr.
3 pimentões verdes
300 gr de pasta de amendoim
4 cubos de caldo Knnor, de galinha ou carne
1/2 kg de quiabo
2 limões
pimenta caiena
sal

Como fazer:
Limpar as carnes, tirando toda a gordura (no caso das colegas, a pele). Lavar bem com limão.
Misturar no mixer o alho todo, 2 cebolas, pimenta caiena e o gengibre.
Untar a carne com esse molho e mais o suco de um limão. Misturar bem, pra penetrar o tempero na carne e colocar em uma panela descansando por uns 15 mins.

Em outra panela, colocar a pasta de amendoim e misturar com água pra ela ficar líquida. Deixar em fogo brando e ir mexendo, pra não grudar no fundo da panela.

Acenda o fogo da carne, coloque um pouco de óleo e deixe cozinhar um pouco.

Bater o extrato de tomate com os tomates e refogar noutra panela, com óleo e uma cebola cortada em cubos. Colocar os 4 cubos de caldo Knnor e deixar cozinhar.

Cortar os pimentões em quatro e os quiabos nas pontas (eles ficam inteiros, compridos), colocar no molho de tomate com 1 copo de água e deixar cozinhar por uns 5 mins. Retirar a carne da panela e colocar o caldo que sobrar junto com esse molho de tomate.

Deixe ferver e coloque a pasta de amendoim, já líquida. Veja se a consistência é de um molho grosso.

Agora pegue uma boa e grande panela pra fritar a carne, até ficar douradinha. Depois de tudo frito, em bastante óleo quente, coloque tudo num panelão com o molho.

Corte a cebola que sobrou em cubos grandes e coloque a pimenta deixando cozinhar em fogo bem baixinho por uns 30 mins.

Prove o sal e, quando não sentir mais o gosto do amendoim, tá pronto.

Comer com arroz branquinho. Pode ser também com a sêmola do cuscus ou com farinha de mandioca (nós comemos com arroz).

Bom demais da conta, sô!

Como toda boa cozinha, é um pouco demorada, mas fica tão gostoso que vale a pena. Espero ter explicado direitinho.

Bom apetite pra todos que forem experimentar.


Acredite se quiser : Ela comprou no mercado, e levou na mala, 4 abacaxis, 4 mangas enormes, Umas 6 mixiricas polcan, abacates, um saco grandão de biscoito polvilho, polvilho azedo pra fazer pão-de-queijo e um queijo Minas enorme. Isso é o que tô lembrando ou o que vi... rs.

5 comentários:

  1. HUM! parece bom.QQ hora experimento e depois volto p contar.
    To imaginando aqui esse queijo na mala....( Que N. Senhora da Boa Viagem proteja!)
    um abç

    ResponderExcluir
  2. hhheeeeeeeeeeee..era queijo curado, Maga e tava enrrolado no papel alumínio..acho que venceu a jopletrrnada...rs
    bjins

    ResponderExcluir
  3. U la la!
    A receita deu água na boxa e já está devidamente anotada e guardada!
    Agora a pergunta que não quer calar: como é que ela (re)entrou em solo pátrio com as frutas e tudo mais???
    ;-)

    ResponderExcluir
  4. Ainda não falei com ela pelo tel. Só por imeio e rapidim. Assim que souber te digo. Tb. to curiosa. Mas, nativo sempre se vira, né?
    bjos

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...