quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Assis Chateaubriand não tem medo da concorrência.



Meu pai contava este caso do Sr. Assis Chateaubriand, dono dos Diários e Emissoras Associados. Depois já li em livros e realmente não foi mais uma história do Seu Chatô.

Vou colocar o link abaixo pra quem não conhece a história deste brasileiro.

Mas ele dizia que, um belo dia, Seu Chatô chamou à sua sala um dos seus melhores gerentes. Aquele funcionário que era o cão-chupando-manga-atrás-da-porta. Bom mesmo.

"Entre e sente-se fulano." Com aquela forma paraibana de falar, começou perguntando pela família, assuntos leves e logo passou pro objeto da visita.

O negócio é o seguinte: "Os alemães estão com umas máquinas novas, últimos modelos em matéria de tecnologia, e nós vamos comprar e nossos jornais vão estourar. São muito caras, mas já pesquisei e tá tudo aqui: todas as indicações, nomes, referências, tudo tudo. Mastigadinho." Explicou, explicou. "Entendeu tudim?" "Sim chefe, entendi perfeitamente."

"Agora é só o Sr. passar na sala da secretária, que a dona fulana vai fazer os últimos acertos , o Sr. vai pegar as passagens e zarpar. Eu fico aqui esperando ansioso. Boa viagem e muito sucesso! Vai me informando como estão sendo feitas as negociações."

O gerente ouviu aquilo tudo muito orgulhoso pela deferência tão especial. Ainda não tinha saído da sala, continuava sentado em frente ao "homi", e o Seu Assis, já tava em outra, olhando seus papéis, cuidando da vida. Constrangido, criou coragem, pigarreou e falou: "Tudo bem chefe, entendi tudo, mas o Sr. se esqueceu do principal. "

"Ô fulano! Ainda tá aqui? Me esqueci de quê, rapaz?" "Do dinheiro. Onde tá o dinheiro, como vamos pagar?"

No que o "big-boss" refestelou-se na cadeira deu uma gargalhada e disse: "Ô fulano, dinheiro a gente não tem nenhum. Nadinha. Você vai ter que se virar. Se tivesse dinheiro eu mesmo iria. Por isso tô mandando você."

Adoro essa história e, até hoje, na minha família e entre amigos, sempre que rola uma situação similar, alguém fala: "Se fosse fácil, qualquer um faria."

Quando comecei este blog e muitos falaram: "Mas já tem tanto blog falando sobre viagem, contando casos... você não tem medo da concorrência?"

Adivinhe o que eu respondi?

4 comentários:

  1. Ja havia ouvido falar uma coisa assim do Chato. Meu chefe sempre fala. Comprar com dinheiro é facil, dificil é comprar sem o dito.
    E por falar nisto deixa eu te contar uma coisa que aconteceu conosco esta semana com relação a uma compra que fizemos da China.
    Para resumir a história, o fato é que compramos um equipamento da China que chegando aqui não funcionou. Contrata tecnico, engenheiro, e tudo mais e nada de funcionar. O jeito foi apelar para o fabricante chines e dizer que aquela choça não funcionava. Sabe o que o Chines falou pra nós?
    "You've bougth very cheep equipment. How do you want that it works?". Juro que foi verdade.

    ResponderExcluir
  2. Zé é inacreditável.....e o pior é que nem podem reclamar no Procon...rs.
    Isso me fez um lembrar de um causu...um puxa o outro.
    bjins

    ResponderExcluir
  3. hahahahaha ótima história!! e melhor ainda a do seu amigo aqui de cima! muito muito boa!!!
    e a história que puxa = já tem um post novo amanhã!!!
    beijoss

    ResponderExcluir
  4. Tô acabando de escrever e vou postar amanhã...e sabe? tem gente que pensa que invento. Ainda bem que tô cheia de testemunhas.....rss.
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...