quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Yoani, nós todos, e a esperança que nunca morre.



“Bueno, parece que tampoco fue el 2009, quizás será el 2010 ese año que estamos esperando”.

Peguei essa frase do blog da Yoani - que já recomendei aqui - cubana que batalha, sem descansar, pra uma vida melhor pra ela e o povo da sua terra.

E pensei : "Essa é a cara da esperança".
Esperança não só do povo cubano mas do povo brasileiro em geral, de países africanos, da comunidade judaica e da comunidade palestina - que vivem a incerteza de estar vivo no dia seguinte; do gay que batalha pela igualdade, pela adoção de crianças, pelo casamento legalizado; do negro que, por mais inserido que esteja em uma sociedade, ainda sofre a discriminação por ter essa pele linda, brilhante e tão diferente - pele negra que também precisa de protetor solar, como qualquer outra. Do gordo que sofre uma discriminação como se fosse culpado pela carga que carrega, literalmente! Esperança de nós brasileiros que moramos em cidade grande, de poder voltar a andar pra onde quisermos, sem medo, podermos sair à noite, passear pelas ruas, sentar em praças, deixar as crianças irem sozinhas à escola que fica a dois quarteirões de casa. Esperança de pessoas que moram em cidades menores, nesse imenso país, de que não chegue até eles esse medo que nos apavora há tanto tempo.

Esperança que vai passando de um ano pra outro.

Muitos conseguem dar uma boa baixa na lista de prioridades. Outros até conseguem fechar a lista anual.

Mas tem uma maioria que tem problemas em comum. Essa tá sempre adiando e é mais pra essa que gostaria de falar e, dando um toque, uma dica :

Votem com consciência. Prestem atenção no seu candidato. Recorram às listas e anotem os nomes dos cafajestes que tem um passado "puleiro de pato". Prestem atenção aos Arrudas da vida. Não confiem achando que eles vão mudar.

Quem muda é criança. Se molda.

Adulto não.

Se não me contiver, escrevo páginas e páginas sobre esperança, desejos, anseios, necessidades.

Todos nós temos o direito de ter uma vida legal, um lugar pra morar, grana pra pagar a luz, o aluguel, um plano de saúde, de comer em um restaurante, um passeio no parque com o filho, e viajar.

Viajar, que é um dos melhores presentes que você pode dar a você mesmo. Sobre isso falo com muito conhecimento de causa.

Dê essa oportunidade a você. Não viaje no seu voto.

E você vai se agradecer.

6 comentários:

  1. Muito oportuno e, além de tudo, como sempre, muito bem escrito por vcoê. Adorei a frase: "Não viaje no seu voto". Tem que virar slogan do povo.

    ResponderExcluir
  2. Brigadim darling.Tentando fazer o povo pensar. E mandar os filhas da puta pra puta que os pariu!!! Aliviei a alma...rs
    bjins

    ResponderExcluir
  3. Achei outro.
    Me diga se existe uma forma eletrônica de controlar os posts que já lemos e/ou comentamos.
    Já, já vou me perder.
    Mas este assunto, política feita pelo povo brasileiro, aquela maioria que não tá nem aí, que votou no collor porque era bonitinho, etc, etc, não posso deixar passar.
    Tirando um deputado estadual que faz um trabalho muito do bom contra o alcoolismo (conheço um Sr que lá se tratou e hoje é dono de boteco e não bebe), anulo meu voto.
    Alguém dirá: é uma irresponsabilidade e perguntarei: em quem votar????????????????????
    Aqui não é fácil.
    Não gosto de política e políticos, muito menos do PT. Mas achei(sou um bestalhão) que o lulla, por ter sido peão, faria algo de bom para o povo.
    Só deu esmola(Bolsa-Família) para garantir suas eleições e o povo, sabe cumé, adorou.
    Isto não tem jeito.
    Você, que conhece metade do mundo, me diga: existe terra melhor que esta?
    Só que o povinho!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Ai Cyrano, naõ sei responder. Imagino, que até você ler tudo que te interessar e tiver "em dia" com o blog, vai ter que apelar pro antigo caderninho. Eu tenho um e não me desgrudo dele. Bem a moda antiga...não foi só vc que se enganou com o velholulalá. Eu votei nele por falta de opção no segundo mandato. No primeiro me neguei a votar. Enfim, não tinhamos certeza de nada mas tinhamos esperança. Li hj na coluna do Lauro na Veja uma carta muito interessante de um leitor. Olhalá e me diz o que achou.
    Quanto a melhor país, acho que ele não existe. Seria uma junção de tudo que cada um acha de melhor pra formar o SEU país. Mas, o nosso povo, quando digo povo, é povo mesmo. É bom demais. E temos uma coisa que o mundo não tem. Rimos muito. De tudo e sobretudo de nós mesmos. Acho que essa foi a descoberta da nossa pólvora. Deposi vou contar um fato q aconteceu ontem no supermercado e só eu achei graça.
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...