domingo, 13 de dezembro de 2009

Fluminense e Coritiba, e a invasão de campo


Que capacidade de superação mais incrível, a dez rodadas do final do campeonato brasileiro, o Fluminense era uma terra arrasada.


Todos já tinham entregado os pontos, não dava mais, vamos pro grupo B. Não seremos o primeiro, pelo contrário, é porque somos o último. Mas daremos a volta por cima e com muita luta, muito trabalho duro de sol a sol, nós conseguiremos voltar ao grupo A. Se nós conseguiremos no próximo campeonato, porque não tentarmos agora, até como balão de ensaio, não temos nada a perder mesmo. E quando a gente não tem nada a perder até Deus duvida da nossa superacibilidade.

Mãos na massa, arregaçar as mangas, vamos ao trabalho. Terra arrasada é o quadro, talvez pior. Desmatar, destocar, arar, gradear, corrigir o solo, adubar, semear, irrigar, capinar, adubar, capinar, rezar pra chover, pra fazer Sol, pra bolsa subir, pra qualquer coisa. E trabalhar, suar, ficar bronzeado, bonito, vencendo cada etapa, jogando com os resultados dos outros, esperando o dia da colheita. E vem o dia, no campo do adversário, conseguimos o resultado,que alegria, que felicidade, vamos lamber a cria.

Mas ai é que entra a merda, a bosta, a praga de uma meia dúzia de três ou quatro, principalmente vindo de torcidas organizadas, financiadas por nós torcedores normais, e querem acabar com a festa do Fluminense. Invadem o campo, batem no juiz, bandeirinha, gandulas, polícia, imprensa, autoridades, jogadores, trabalhadores. Vão depredando, quebrando, destruindo tudo que vem pela frente.

Usando o que encontram como arma, passam com tratores em cima de tudo, quebram, põem fogo, destroem, vira uma batalha campal. Polícia, torcedores, jogadores, crianças, sangue misturado com suor, ambulância, helicóptero, tudo é usado, tudo ao vivo pra todo o Brasil, tudo filmado, comentado.

Não pode ficar impune. Os fatos, evidências, provas são incontáveis. Nossas autoridades confiscam imagens, editam, selecionam, divulgam, sitevulgam e, um a um, os responsáveis vão caindo, vão sendo presos, interrogados. Agora vem você dizer que não é bem isto, que ninguém foi preso, que as imagens não foram utilizadas, que ninguém foi denunciado, ninguém será julgado, que o ato não é criminalizado, é impunível, que não tem lei pra isso. Você está falando de um outro Brasil, de um outro jogo, de um outro campo, de uma outra invasão, outra destruição. Essas já viraram carnes de vaca e ninguém faz nada, mas em Curitiba, na arena da baixada, o buraco é mais embaixo.


dédédelas ( colaboração do leitor )

5 comentários:

  1. Violencia.
    Guerra.
    Paz.
    Campeonato.
    Elegemos o campeão da paz (Nobel 2009) que justifica atrocidades em nome da paz e nós assistimos placidamente.
    É. A nossa postura tem que mudar. Cada um com sua contribuição. Concordo e aplaudo a indignação manifestada pelo "DELAS".
    A minha CONTRIBUIÇÃO: MATA ESSA CAMBADA. GARANTO QUE TAVA TUDO DROGADO. ELES CAMPEIAM NAS RODOVIAS, RUAS, EM TUDO QUE ERA "LUGAR" > LUGAR ERA PARA ONDE AGENTE QUERIA IR. |AGORA NÃO NOS PERMITEM. R E A Ç Ã O

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Antagonismo. De um lado a superação, a luta, a determinação, a briga, o suor e a comemoração, de outro, a frustração, raiva e ódio.

    Mas não existe um sem o outro. As vezes estamos em um lado e por outras, estamos de outro. Já estive no lado da superação, sentimento quase inatingivel, e já estive no lado da queda, medo quase insuportável.

    Perder ou ganhar gera os sentimentos que fazem parte da nossa vida. Já a violência, me falta experiencia, ou seja quem sou eu para dizer de onde ela vem, porque é incontrolável e irracional, ela, que se alimentada pode matar a todos nós.

    Salve o fluminence, salve o Coritiba e viva nós!Um basta para o irracionalismo! E que venha 2014, 2016...assim por diante...kkkkkkkkk

    Dédédelas, texto muito perspicaz lembrando que representa o nosso sentimento de forma geral. Escreva sempre.

    ResponderExcluir
  4. Vejo este fato como um pequeno retrato do que que a falta de punição é capaz de fazer. Este é o estrago que a inpunidade é capaz de produzir.

    Francisco Tadeu
    Belo Horizonte/MG

    ResponderExcluir
  5. Falou e disse, Francis. Dos dois lados, né meu bem? Saudades de você.
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...