domingo, 6 de dezembro de 2009

Escola plural. Tem cabimento?




Tem cabimento aluno que não sabe a matéria dada passar de ano?

Tem cabimento aluno que não estuda e só perturba a aula, continuar com quem quer estudar?

Tem cabimento uma sala com 50 alunos permanecer com 2 ou 3 que não querem nada com o estudo?

É isto que prega a escola plural implantada em vários estados e que algumas professoras já não aguentam mais em suas salas de aula.

Tem cabimento o menino com 12 anos terminar o primário sem saber ler, escrever, somar e diminuir?

Tem muitos pais que acham um absurdo que seus filhos convivam todos os dias com estes colegas, que acabam puxando pra baixo seus filhos normais. É um desrespeito com quem acorda cedo, faz o para-casa, toma banho, se alimenta, conviver 4 ou 5 horas por dia com estes pivetes que não querem nada com a dureza ou com qualquer compromisso. Quanto nossos normais deixaram de aprender por causa deles que nada aprenderam? Talvez aprenderiam uns 10 a 15% a mais, no mínimo. E estes babacas, o que aprenderam? Nada ou quase nada e é aí que está o pulo da escola plural: aprenderam nada ou quase nada do que aprenderiam se tivessem tomado bomba, se desmotivado, abandonado a escola e entrado como avião ou fogueteiros para a escola do crime. Uma coisa não exclui a outra, mas atrasar alguns anos este outro aprendizado, ou até substituí-lo por qualquer outro caminho, é ganho muito grande. Vale muito mais do que os 10 ou 15% que nossos normais também adiaram em aprender.

É a escola plural vista por um semi-analfabeto.

Assinado : Dédédelas
------------------------------------------------------------------------------------------------
Colaboração do leitor, Dédédelas

10 comentários:

  1. Estava aqui preparando um discurso enorme, mas ao fim houve uma redenção. Assustei à toa.

    ResponderExcluir
  2. Barbara Crivellari6 de dezembro de 2009 22:12

    Escola pluaral serve para criar um indice... Um indice para os governos municipal, estadual ou federal. Chegaremos a um pais com um baixo % de analfabetos, que na verdade nao sabem ler. Pessoalmente ja tomei uma bomba em um colegio particular (por motivos particulares) que me serviram pra muita coisa.
    Para todos aqueles que nao querem estudar ou/e precisem de algum bolsa 'governo', deveria existir um modo de avalia-los de alguma forma. Isso me fez crescer de alguma forma.
    Gostei da colocação.
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. EP tem cabimento SIM.
    Todos nós, queiramos ou não, pasamos de ano. Daqui a 24 dias será 2010. A sociedade oferece a seus membros educação básica por 12 anos (do meu tempo o pré-primário, primário, ginásio e científico - e suas variações).
    O tempo passa. A fila anda. uns aproveitam mais. Outros menos. Nada de exclusões. No máximo mais suporte e dedicação àqueles que precisem, não importa o motivo, ou estiverem a fim. No mais, FELIZ. Por 2009 todos nós PASSAMOS. (Espero). Abaixo a evasão, a repetência e sobretudo o aproveitamento menor que o desejado.

    ResponderExcluir
  4. Sr. Gatão Delas,

    Tenho uma amiga, que respeito profundamente pela sua cultura e humanidade, que trabalha em escolas públicas. Ela diz que fala mal da Escola Plural quem não está lá dentro e não viu tudo que ela trouxe de benefícios pras comunidades e pras crianças, e consequentemente pro país. Notaram que tem menos menino na rua?

    Não entendo muito do programa pra sair decretando isso ou aquilo. Mas sei que abrange mais do que a passagem de ano dos antes reprovados, desde que ingressem na Aceleração de Aprendizagem. Envolve formação continuada do corpo docente, envolve retorno à escola de jovens e adultos e envolve o que ao meu ver é o mais importante aqui: resgate de auto-estima.

    Pode melhorar: afirmo que sim, mesmo sem quase nenhum conhecimento do tema. Pois tudo pode melhorar. E algumas coisas podem e devem melhorar muito.

    Mas está melhor do que antes? Confirmando cegamente na minha querida amiga e em todos seu conteúdo, ouso afirmar que sim. E quem tiver demonstrações contrárias que conte outra... rs!

    ResponderExcluir
  5. * Confiando, no lugar de confirmando. Foi mal.

    ResponderExcluir
  6. Não conheço essa proposta Escola Plural, mais pelo que vejo de propostas públicas deve ser interssante. Por aqui (SP), nunca se gastou tanto com recursos financeiros, as escolas estão equipadas com sala de informática ,que funciona de verdade, sala e aula de leitura com livros de babar de vontade de ler, e onde está o erro? O carinha não quer aprender, o jovem de hoje está vulnerável demais , são muitas facilidades p ele, drogas, bebidas, sexo,internet, muito a mão e o pobre professor sozinho com sua ideologia de ensinar. Tá brava a coisa, ninguem te escuta por mais de 10min, vc fala sozinho,p paredes mesmo, mas eu ainda acredito que as FATECS, escolas tecnicas, podem ser a salvação, pois o garoto vai aprender um ofício que goste. Se for p tirar jovens das ruas e drogas essa escola de ser bacana, apesar da familia deixar tudo p a educação, tá difíciiiiillll, amigo. Acredite!

    ResponderExcluir
  7. Mil vezes uma mochila com lapis de cor e folhas para colorir, que outra com foguetes e papelotes.

    ddd

    ResponderExcluir
  8. Como assim chamar um aluno de babaca e o outro de normal?
    A Escola Plural busca ser uma escola inclusiva, em que todos teriam direito a educação. Ensinar para quem tem comidinha pronta todo dia, banho quente e família bem estruturada que apoia seus filhos é muito fácil. Difícil é ensinar para quem tem todas as circunstâncias contrárias. E o problema é a escola Plural? Claro que não. A ampliação da educação para todas as classes trouxe um desafio ainda maior...
    Melhorias são necessárias? Sem dúvida. Mas não joguem pedra em algo que nem conhecem!

    ResponderExcluir
  9. Tatita, não existe coisa melhor do que o direito de se expressar. Democracia é tudo. Cada um diz o que pensa e respeita o direito do outro.
    bjos

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.