segunda-feira, 9 de novembro de 2009

E lá istavamos nóis a ixxxperare o ilevadoire, ora pois!

Eu trabalhava pra um senhor em Paris, que morava em uma cobertura no 12º andar onde tinha um pequeno jardim.

Um belo dia, ele me pediu pra descer com um vaso grande que, sei lá por qual motivo, não queria mais. Ia doar pro prédio colocar na portaria. Tudo bem!

Ele mesmo combinou com a zeladora e pediu pra que ela me ajudasse no transporte do trambolho. Ficou combinado que, no próximo dia que eu fosse trabalhar, chamaria a D. Maria pra me ajudar.

Como toda zeladora, ela morava em um pequeno apartamento no térreo, bem na entrada do prédio.

Cheguei e, antes mesmo de subir, chamei por ela. Muito gentil já estava a "mixperairi" ...

No edificio tem dois elevadores: um maior pra transportar mudanças e coisas grandes, e outro menor, mais bonito, atapetado, espelhado, pras pessoas.

Estávamos esperando o elevador, quando chegou primeiro o de pessoas. Fui entrando e ela empacou na porta dizendo: "não, não, não, pá! não p'demos istar a usaire exti ilevadoire, pá! ".
E eu: "uai, por que não ?" Ela: "esti é pra transpurtar pissoas, não p'demos carrigar o vaso neile."
Eu: "mas D. Maria, ainda não estamos com o vaso! Ainda vamos subir pra buscá-lo..."
Ela: "ah poixxx!! É virdadi, pá!!! Intão vamuxxxx, pá .... p'demos ir."
Estas zeladoras são mesmo "piturexcaxx"....raciocinam de uma forma realmente diferente da nossa!

9 comentários:

  1. hahahah é todo um modo de enxergar o mundo diferente!!! e olha que namoro um português! mas é bom que me divirto!
    gostei do blog!
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou Rê....continue aparecendo. O que gosto mesmo é de rir de nós mesmos...né não?
    bjins

    ResponderExcluir
  3. Eta dona Maria!!
    Ri a beça com seu causo Ieda.
    bj

    ResponderExcluir
  4. Eta dona Maria!!
    Ri a beça com seu causo Ieda.
    bj

    ResponderExcluir
  5. Bom demais né Susi...amo a forma de raciocinar dos portugueses...eles são muito bons. Estou a escrever um outro causu...leia que vais gostar tb.
    bjins

    ResponderExcluir
  6. A transcrição do "sotaque" está supimpa, ó pá! Hilária de gouveia!
    beijinho, o pá!

    ResponderExcluir
  7. Gata, acredito que TT tem casos mil, mas ela não conta porque proteje a sua tchurma como ninguém. Deveria ter anotado na época, porque tinha vezes, quando ela morou lá, que ela não aguentava e contava no seu Diário de Bordo de Portugal. Agora só estou lembrando do seguinte. Ela se dirije a um nativo e lança: senhor, boa tarde, estou querendo ir à Padaria do Manuel. O senhor sabe me falar aonde fica? E o senhor, de forma curta e gentil, diz: sei sim, ó pá........ E final de conversa. O senhor vai embora e ficamos por isso mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Meu bem, impossível ficar morando 1 ano em Portugal e não voltar com pelo menos 365 histórias......hhhheeeeeeeeeeeeeee....essa foi boa....hhheeee
    brincadeirinha portugueses...podem usar a recíproca.
    Vou tentar puxar alguma coisa dela.
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...