segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Mico meu! Fernando Sabino se inspirou em mim...


Trabalhava eu em um prédio e o apartamento era no terceiro andar, mas meu quarto era no sétimo. Em Paris isso é muito comum, o último andar tem quartos que pertencem aos apartamentos. Cada um faz do seu o que quiser. Nesta época, eu estava sozinha no andar.

Sábado, inverno, resolvi dar uma geral no quarto, quiném vim ao mundo. Em casa é sempre assim.

E limpo e lavo e enxaguo e varro. Resolvi, só Deus sabe porque, dar uma varrida no corredor, pelo menos na minha porta. Como tava muito frio, enfiei uma camisetinha, que ia pouco abaixo da cintura, só pra dar a varridinha.

Você deve estar pensando: "já conheco essa história. O Homem Nu, do Fernando Sabino." Realmente a história é quase idêntica. E o aperto, idêntico.

Varri um tico e a porta ssxxlapt! Fechou atrás de mim. Evidente que só abria por dentro. Fiquei com aquela cara de " e agora ?" É uma sensação que não dá pra descrever.

Não me lembro quanto tempo fiquei ali esperando, tomar coragem pra fazer o inevitável: ir buscar uma chave no terceiro andar.

Tem um fato que, quem conhece a cidade, vai sentir mais ainda meu drama. O prédio é antigo, não tinha elevador, então colocaram um elevador daqueles abertos, que a porta fecha em sanfona, do lado de fora. Ele aterrisava no pátio ao lado da porta de entrada. Um cenário dos deuses pra quem tá pelado no sétimo andar e tendo que ir ao terceiro.

Depois de longos minutos pensando, resolvi enfrentar o frio e possíveis vizinhos. Benza a Deus que francês não fica nesse entra e sai de casa quiném a gente.

Puxava a camiseta na frente, a retaguarda ficava descoberta e vice-versa. Resolvi por bem proteger a dianteira.

Desci e fui tentar a sorte de achar a zeladora do prédio que morava na entrada, no térreo. Ela estava em casa. Como uma boa nativa, sentiu a tristeza da cena, não ficou me olhando, não riu (pelo menos na hora, não!) e foi correndo pegar a chave com minha patroa. Eu fiquei rezando pra família estar em casa. Enquanto esperava ainda tinha o cachorro da zeladora que agradou de mim e não saiu de perto, me farejando o tempo todo. Cena mais constrangedora não podia existir. Mas era melhor isso do que meu patrão abrir a porta e ver a "jeune fille au pair" de suas duas crianças, pelada na porta.
A moça voltou com a chave, peguei, agradeci e saí quiném um foguete, nem me preocupando mais com a traseira ao léu.

Só queria ficar livre daquela situação !

jeune fille au pair = Trabalho feito por estudantes. Normalmente buscam as crianças na escola à tarde e ficam até quando os pais voltam do trabalho, cuidando delas.

10 comentários:

  1. Amada, uma dessas tinha que ser com vc! Nem as do Zé, rsrsrs, vão conseguir superar. Ainda bem que não aconteceu "Toda nudez será castigada!"rsrsrs
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  2. Ah esqueci de te contar que esse bonitinho aí de "seguidor" é meu amigo Rogerinho. Como ele ama viajar,falei do seu blog e tá ele aí te perseguindo.
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ai Regis, vou ter q ver o filme de novo...me esqueci do final.
    bjins

    ResponderExcluir
  4. Já istamus a combinare di encontrar,pra discutire assuntos de viagem.
    bjins

    ResponderExcluir
  5. Pessoinha, será que dentre os seus perseguidores, como nomeou Regina, tem algum (s) que está aqui só por causa dela?






    a perseguida?

    ResponderExcluir
  6. Que piadinha infame e ridícula. Foi mal, gata! Pode apagar! rs

    ResponderExcluir
  7. Não nos dias de hoje darling quérida......hhheeeeeeeeee....até a clientela antiga anda sumida.
    bjins

    ResponderExcluir
  8. Foi donti....vc não se matriculou na Unitaliban...brogui da dona ieda é liberal e democrata....rs.
    bjins

    ResponderExcluir
  9. AI JESUS!!!!! Imagino vento na retaguarda. Falta de compostura, sô!!!! Ninguém fotografou? Que pena!!!! Só rindo.
    Luiz César.

    ResponderExcluir
  10. Ainda não tinha camera digital nem aluno da Unitaliban senão eu tava ferrada....rrsss.
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...