quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Uma vegetariana falando sobre carne










"O homem se diferenciou verdadeiramente dos animais, quando ele aprendeu a se servir do fogo.

Os primeiros representantes da nossa espécie se alimentavam miseravelmente de frutas, folhas e raízes. Muito tempo depois, seus descendentes começaram a experimentar insetos, frutos do mar e carne, que eles comiam crua.

Assim que houve o primeiro incêndio em uma floresta e, que muitos animais morreram queimados, foi que o primeiro homem comeu carne cozida ou assada e achou uma delícia, apesar do gosto de queimado que ela devia ter.

A partir daí, o fogo se tornou uma divindade e, enquanto o homem não conseguia produzí-lo quando queria, ele virou monopólio de padres, que viraram guardiões dele.

Os fiéis levavam oferendas de animais que eram assados e comidos depois (pelos padres, claro! obs. minha)

Esses padres foram os primeiros cozinheiros e gastrônomos e, seus descendentes espirituais, têm a quem agradecer.

Traduzi esse texto, desse pequeno livro aí das fotos, editado em 1923, com suas 1107 páginas com histórias e centenas de receitas de um tudo.

Chama-se Gastronomia Prática (imagine se não fosse!) e deve pesar por baixo, de 2 a 3 kg, com sua linda capa em couro. O autor se chama Ali-Bab e a biblioteca e fotos são da minha amiga, dona da casa onde me encontro.

Essa introdução toda é pra falar do quanto a carne é importante nas refeições de qualquer povo, popular como o café.

Em qualquer lugar, o prato principal, a maior preocupação de todos, gira em torno de qual carne servir.
Vamos fazer um cardápio pra uma festa. Primeiro ítem da lista: carne. Almoço de domingo na casa da vó. Qual a preocupação? Qual vai ser a carne. A rainha da Inglaterra tá chegando. Qual carne será servida no banquete em honra da madame? O marajá da província de, sei lá de onde, na Índia, tá chegando. Santo Cristo, o homem não come carne. Comerá o que então? Essa então é clássica. Ouço direto. "Você não come carne? Come o que então?"

Trabalhei durante muitos anos em uma empresa de cozinha industrial. Qual o maior problema com o cliente? Carne. A carne não precisa ser a melhor. Ninguém exige filé ou uma picanha. O importante é que tenha carne e que seja muita. Quanto maior o pedaço ou o bife ou qual carne seja, mais feliz fica o freguês.

Observar os clientes na fila dos refeitórios, era muito engraçado. Todos espichavam o pescoço pra ver qual era a carne do dia.

E o que mais me irritava, me deixava enfurecida, era o seguinte: neguinho saindo do restaurante e outro entrando. Pergunta: "Como tá o rango hoje?" Resposta: "Tá bom demais". Conclusão: tinha a carne que ele gostava e na quantidade que ele achava justa.
Outra situação: neguinho saindo do restaurante e outro entrando. Pergunta: "Como tá o rango hoje?" Resposta: "Tá difícil de engolir". Acontece que esse filho-da-mãe que deu essa resposta, tinha enchido o pandeiro com tudo que tinha do bom e do melhor, repetido, se fartado mas, como a carne não era a preferida dele, dizia que tava ruim. Eu virava uma arara.
E como, com o passar do tempo, você já sabe de tudo que todos gostam, eu trucava na lata: "A mesma carne que você disse que tava difícil de engolir é a preferida de muitas pessoas", Mas o mal já tava feito. Depois de ouvir que não tá bom, o mané já entra com má-vontade no restaurante.
E tem aqueles imbecis que saem da fila e vão comer no raio que os parta, sem nem perguntar qual é o cardápio.

Haja paciência! quer dizer "hajava" porque a minha acabou.










6 comentários:

  1. Caríssima, sabe qual é o significado de vegetariano em tupi-guarani, apache e outras línguas indígenas menos votadas?
    Sabe não?
    Respondo: mau caçador (brincadeirinha)
    Bjs.
    JC

    ResponderExcluir
  2. Adorei JC. O melhor da piada é saber que indio sabe o que vem a ser vegetariano....rsssssssss.
    bjins

    ResponderExcluir
  3. As vezes tenho vontade de voltar a ser vegetariana, mas vou adiando, adiando... na verdade, quando fiquei um ano sem comer carne me senti muito bem, não ficava desejando ou sonhando com carne, os legumes preenchem todas as nossas necessidades. Vou repenser isso de novo, mas nunca serei militante da causa, não gosto de bandeiras, sejam elas quais forem.
    um abraço,
    clara

    ResponderExcluir
  4. Sabe Clara, eu jamais digo pra alguem, "não faça isso ou aquilo". Parei de comer carne há mais de 20 anos, simplesmente pq não tolerei mais. Muito doido. Mas quando vejo alguem abocanhar do um bom pedaço, sei do prazer que é comer essa danada. Só não me dá vontade alguma, pelo contrário, meu corpo arrepia carreira.
    bjins

    ResponderExcluir
  5. Ieda,
    Você vai ter que tirar cópia desse livro para o seu cumpadre...
    Se vira neguinha...

    Beijos saudosos

    ResponderExcluir
  6. Sangue de Jesus tem poder nas veias, donclarice.Quem sabe peço a dona da casa pra me deixar de herança, entre outras mil coisas que ja escolhi aqui...hheeeeeee
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...