domingo, 18 de outubro de 2009

Chines não morre em Paris.



Quem diz isso não sou eu. É o censo francês.

Foi muito engraçado (pimenta no olho do outro...). Fizeram há uns anos atrás um censo e descobriram que praticamente não havia morrido chines desde o censo anterior. Porque? Vida boa? Qual o que...se é que tem um povo que rala naquela terra, trabalha uma média de 16 horas por dia em situações inacreditáveis, é o povo chines. Incrível como a vida que levam pode ser melhor do que estar na terra natal. As vezes nem é isso, porque eles conseguem uma grana pra vir e quem emprestou que é normalmento o empregador, consegue segurar os pobres coitados num trabalho quase escravo e a dívida não tem fim. Não conseguem a alforria nem com a nossa Isabel entrando no meio.

Mas voltando a falta de mortandade, é muito simples. Como é muito difícil de arrumar documentação e legalizar a situação no país, quando morre um china o outro ocupa sua vaga. O documento é passado de um pra outro. E como saber quem é quem com aqueles rostinhos todos iguais e todos com o mesmo nome? E o corpo? Eu sou louca de dizer o que todos pensam em relação a: onde foi parar? Não sei.

Isso tudo não é constatação nem afirmação minha. Li em jornais franceses da época. Não tô dizendo que o que o jornal publica seja verdade verdadeira, mas foi o que li.

6 comentários:

  1. Que doido. Mas faz sentido...solução é solução!rsrs
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  2. Isso é que é jeitinho chinês...

    ResponderExcluir
  3. Os China já estão quase merecendo uma versão própria do Caminhos. rs!

    ResponderExcluir
  4. me lembrei de outra..vou contar.
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.