segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Enquanto vocês estão mastigando, tão quietinhos.


Fazer viagem curtinha de avião, tipo no máximo duas horas, é legal. Mas quando ela começa a ficar muito longa, o bicho pega. Enche o saco! A não ser na primeira classe, com aquele conforto todo mas, mesmo assim, avião é avião. Não tem o que fazer e você não quer fazer o que pode. Poderia aproveitar o tempo pra ler, dormir, relaxar, coisas que sonha quando tá ralando. Mas não. Começa a ler, pára logo. Dorme um tico, acorda. Uma peleja total.

Me lembro de quando trabalhava no Iraque e tinha umas idas e vindas que eram duras na queda. Tipo saindo de Baghdad e atalhando pela Dinamarca. 25 horas de vôo. Você chegava aqui ou lá quiném um peru em véspera de Natal. Não parava em pé. Tontinha!

Estou vindo eu uma vez com um peão da obra, daquelas pessoas simples, sem muita experiência de vôo. Fazendo esse caminho que acabei de dizer.

E, como a tripulação não sabe muito o que fazer pra distrair o povo, tasca a lhe dar o que comer. E dá-lhe lanche, café, almoço, jantar, bebidinhas, biscoitinhos. Prá entreter a gente. E você olha uma hora pra fora, tem sol, daí a um pokim olha de novo, tá escuro. E vê lua, mais um pouco sol nascendo de novo, e você comendo. Porque a gente não sabe quando vem a próxima refeição, então é melhor comer pra não ter fome. Ou passar o tempo. Não importa.

Eis que depois de alguns sóis e algumas luas e muitas bandejas, vira o cara pra mim e fala na maior seriedade do mundo:

"Me diz uma coisa: você tem alguma idéia se tamo almoçando, tomando café ou jantando?"

7 comentários:

  1. Prá terminar a jornada de trabalho nada melhor que rir com seus causus! Antes que esqueça: Parabéns pelos 2.000 e tantos acessos. Tenho que dar prá Ju tb? rsrsrs Então tá dado. Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  2. Brigadim darling, já perguntei pra Ju como fazer o contador e vou passar proce.
    bjins

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Regina,
    NOSSO blog agradece, rs
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Essa historinha lembra o bisavó Pádua lá em Diamantina, quando perguntavam se ele ia comer feijoada a noite ele respondia: "Meu estomago não tem luz elétrica para saber se é dia ou noite". E dá-lhe comida....

    ResponderExcluir
  5. Claris meu pai dizia o mesmo, e ainda pior. Quando a gente dizia pra comer devagar e mastigar bem ele dizia: e o estomago? vai fazer o que? ele tá aí é pra trabalhar não pra eu facilitar o serviço dele.
    Eitia turma teimosa...
    bjins

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...