terça-feira, 6 de outubro de 2009

Não existe egoísmo quando se trata de coisa legal, de alegria.


Você já reparou que toda vez que viaja ou que come em um lugar legal, ou que fica em um Hotel charmoso, Pousada gostosa, foi super bem recebido quando comprou em uma loja, o atendimento foi 10, os preços foram honestos, a primeira coisa que a gente pensa é em recomendar? Preciso falar com fulano ou fulana . Ele tem que saber.

No mesmo momento a gente se lembra de quem tem a ver com aquele lugar, produto ou comidinha. Não importa. Ficamos doidos pra passar prá frente a boa dica.

Se estamos apreciando um por de sol maravilhoso, lembramos de alguem. Se um mico é pago, lembramos de outro alguem. A escadaria é muito grande já pensamos em quem iria reclamar o tempo todo, prá chegar lá no alto, e, já lá em cima nem se lembrar mais da peleja da subida e apreciar a vista com a maior felicidade do mundo.

Quando choramos de rir em uma festa, encontro, reunião de bar logo nos lembramos de alguem que se estivesse alí estaria amando. Ô...pena que fulano não pode vir.
Quando nos reunimos pra brincar de: se você ganhasse na loto o que faria com a bolada? Eu sempre penso que iria viajar com todo mundo. Iria realizar sonhos dos amigos. Por exemplo, a amiga é louca pela Madonna. Vai ter concerto esse mes em Londres? Segue passagem de avião de primeira classe, hotel delícia, entrada pro concerto e uma grana pra comprinhas. Afinal ganhei muita grana. Sou milionária. Dá prá vir no final de semana porque não vai se cansar. Na segunda vai estar linda e loira prá trabalhar. Tudo 0800. Não seria o máximo?

Sonhos, sonhos...mas enquanto não posso realizar este sonho, vou passando dicas de viagens e vivências que são possíveis prá qualquer pessoa. Basta se organizar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tem conta no google, é só clicar em 'anônimo' para enviar seu comentário.